ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

        O primeiro transplante de órgão bem sucedido ocorreu há mais de cinquenta anos na África do Sul, desde então os conhecimentos acerca dessa área se desenvolveram, contudo, ainda permanecem diversos tabus. Nessa perspectiva, a doação de órgãos no Brasil enfrenta atualmente diversas entraves, tal como a escassez de doadores e propagações de inverdades sobre o procedimento. Desse modo, a desinformação relacionada a doação de órgãos é inconcebível e merece um olhar mais crítico de enfrentamento.
A priori, na série americana "Greys Anatomy", é retratado o drama da personagem Izzie cujo marido estava à espera de um transplante de coração. A falta de doadores e a extensão da fila de espera leva a residente a tomar atitudes drásticas. que colocam a vida do marido em risco, na tentativa de conseguir um doador. Fora da ficção, muitas pessoas no Brasil vivem o drama da personagem devido à escassez de doadores.
Outrossim, deve-se enfatizar a ausência de medidas governamentais acerca de esclarecimentos sobre a doação de órgãos. Segundo o pensador Thomas Hobbes, o estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil. Devido a falta de atuação das autoridades, há a extensa propagação de desinformações sobre os transplantes, um fato que corrobora para a falta de doadores.
Portanto medidas são necessárias para resolver o impasse. Urge que a Receita Federal deve destinar maior quantidade de capital para o Ministério da Saúde(MS), em parceria com a mídia, para a criação de um projeto chamado "Brasil Doador". Nele, o MS criará uma cartilha esclarecendo as dúvidas mais comuns acerca das doações de órgãos, enquanto a mídia promoverá a propagação desse material, bem como os números de contato para maiores dúvidas. Somente assim será possível distanciar a realidade brasileira daquela retratada na série "Greys Anatomy".

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde