ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

   Segundo estatísticas levantadas pelo blog G1.com, o número de doadores de órgãos no Brasil tem crescido nos últimos anos. Apesar deste crescimento, ainda há grande recusa das famílias quanto à doação dos órgãos de um ente que veio a falecer, e dessa forma, a fila de espera por um doador aumenta cada vez mais.


    No Brasil, a vontade da família do paciente que vem a óbito é soberana sob qualquer declaração feita em vida pelo mesmo, por esse motivo, sem que haja permissão de sua família, nenhum órgão pode ser retirado de qualquer indivíduo quando este vem a falecer. O fato de que as famílias se recusam a doar os órgãos de seus entes após a morte, se dá principalmente pela situação emocional na qual se encontram neste momento e pela falta de informação sobre o processo de doação de órgãos.


    Dessa forma, tomar a decisão de doar os órgãos do familiar se torna compreensívelmente muito difícil. É muito importante que caso o paciente opte por ser um doador, ainda em vida, entre em um consenso com seus famíliares, deixando clara a sua vontade.


   Portanto, cabe ao Ministério da Saúde, por meio de suas campanhas publicitárias, transmitir aos brasileiros, de forma clara e acessível, o devido conhecimento a cerca deste processo. Gerando desta forma, o sentimento de empatia entre as pessoas.


 


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde