ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

   A medicina contribuí com avanços de suma importância para a humanidade como, por exemplo, a doação de orgãos e tecidos. No Brasil, esse feito medicinal é realizado desde 1964 por doadores após morte cerebral, perante autorização da família, ou doador de até 4° grau de parentesto - contanto que não seja prejudicial ao doador. Entretanto, a doação de orgãos enfrenta problemas para sua efetiva conclusão causados não só pela escolha familiar como também pela infraestrutura da saúde pública.
   Mormente, o paciente de morte encefálica - na qual somente as atividades cerebrais param - é um efetivo doador de orgãos. Entretanto, a escolha de doar ou não os orgãos é responsabilidade da família, ademais essa precedência é influenciada pela comoção emocional de saber que outros orgãos ainda estão funcionando desenvolvendo uma expectativa de uma possível volta do paciente, isso ocorre devido à falta de conhecimento sobre morte cerebral. Desse modo, optar pela não doação dos orgãos do familar impede que inúmeras vidas sejam salvas e percam a chance de viver como Patrícia Fonseca teve, após receber o coração de um doador se tornou Triatleta, repercutindo nas mídias sociais, tornando-se exemplo para muitas famílias.
   Por conseguinte, é de responsabilidade da saúde pública realizar e cobrir custos das doações e transplantes de orgãos no Brasil. Porém, a má infraestrutura dificulta a realização efetiva da operação médica, pois é necessário recursos e ferramentas eficazes para manter o orgão em temperatura adequada ou que o transporte seja feito de forma correta. Sob tal ótica, cerca de 71% dos orgãos disponibilizados para transplante não são aproveitados, de acordo com o site Agência Brasil, devido a defiência da saúde pública.
   Portanto, urge que o Ministério das Cidadania e o Poder Legislativo crie, por meio de verbas governamentais, o documento de Autorização de Doação de Orgãos e Tecido (ADOT) com a finalidade de conter a escolha individual do cidadão e seja respeitada sem interferência familiar. Outrossim, o ADOT será prescrito por lei com obrigatoriedade para maiores de 18 anos.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde