ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

Hodiernamente, muito se tem discutido a respeito da doação de órgãos no Brasil, visto que, a aceitação familiar para doação do mesmo, são fundamentais para garantir oportunidades para cidadãos  que se encontram em situação de emergência. Entretanto, a recusa dos familiares são um dos principais motivos para o aumento das filas ,visto que, a demanda de pessoas que necessitam de doações é muito maior que a demanda de pessoas dispostas a doar ,ocasionando assim filas de anos e anos que muitas vezes tem como consequência a morte de individos devido a demora.Nesse sentindo, urge-se de políticas para mudar tal cenário.



Em uma primeira análise, é notório afirmar que existe uma ampla falta de informação a respeito da doação de órgãos. Segundo análise do pensador john stuart mill,''o homem é soberano de seu próprio corpo e de sua própria mente''.De fato,a falta de informação somado a abordagem como é feita a questão da doação, desencadeiam uma serie de duvidas a respeito do processo, e consequentemente a rejeição, principalmente quando envolve morte celebral na quais inúmeras famílias ainda possuem desconfianças pelo processo feito pelo SUS.Mostra-se, assim, que tais empecilhos até então estão presentes na sociedade contemporânea.


Em segundo plano, o documentário dos estudantes de jornalismo da UNICAMP ''Anjos da Vida - Em Busca da Doação de Órgãos’' busca retratar a luta diária de indivíduos que aguardam uma oportunidade na fila de adoção, mostrando assim a realidade que muitas pessoas desconhecem e fazendo assim um alerta sobre tal problematica. Outrossim, a falta de empatia e solidariedade são estopins que contribuem para o aumento da recusa do transplante no Brasil, tendo em vista, como a questão psicológica é fundamental para conseguir abaixar o índice de recusa de 44% da população,sendo assim necessário politicas públicas para reverter tal mazela.



Diante dos fatos supracitados, fazem-se necessárias medidas a fim de diminuir o índice de rejeição de doação no Brasil contemporâneo.O Ministério da Saúde deve promover campanhas por meio dos canais de comunicação como televisão, rádios etc, com intuito de promover mais informações em todo corpo social para que assim possa acabar com todos os tabus envolvendo a doação de órgãos. A sociedade juntamente, à mídia devem promover campanhas que visem informar a população sobre essa prática; através de outdoors, palestras, debates e programas midiáticos de conscientização. Cabe, ainda, ao cidadão entender a importância desse ato para o exercício da alteridade.Com isso, será possível a maior ocorrência de doações e o incentivo a solidariedade cultural.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde