ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

No Egito antigo os faraós passavam, após a morte, por um processo de mumificação na qual uma das técnicas era a retirada de todos os órgãos para preservar o corpo. Na atualidade, a doação de órgãos é um processo similar, porém que tem por objetivo salvar vidas. Todavia, infelizmente, enfrenta grandes dificuldades tanto pela falta de informação quanto de infraestrutura.


É importante destacar primeiramente que a baixa divulgação a respeito da doação de órgãos é uma das principais causas do problema. Inquestionavelmente, o século XXI é pautado na modernidade líquida descrita por Bauman, na qual o indivíduo é sobrecarregado por infinitas informações sem conseguir tomar consciência de tudo que realmente está vendo ou ouvindo. Devido a esse grande número de informações e a volatilidade do cotidiano, as campanhas para incentivar a doação de órgãos e tecidos passam despercebidas pela população. Sem contar o fato de que muitas famílias não são doadoras e, assim, não transmitem aos filhos a importância da questão, infelizmente, essa falta de incentivo também está presente em outras esferas sociais, como a escola, o que vem a piorar o problema. Como exemplo temos o filme Uma Prova de Amor, no qual a protagonista sofre de leucemia e os pais resolvem ter outra filha para ser doador de medula devido à escassez do banco de órgãos.


Ademais, a precariedade dos hospitais é fator relevante à discussão. Indubitavelmente, somente os hospitais das grandes capitais do país possuem um sistema adequado de estocagem e transporte. A grande maioria dos hospitais regionais e do interior não possuem salas refrigeradas e aparatos corretos para armazenar os órgãos, e carecem de ambulâncias e helicópteros para transportar esse tecido para o seu destinatário que, na maior parte dos casos é incapaz de se locomover até o local onde o órgão está guardado. Além disso, devido ao fato de ser um material muito frágil e com tempo de vida curto a demora do transporte torna o órgão inviável para o transplante, aumentando o problema. Prova disso, é o filme A Ilha, no qual os indivíduos ricos da sociedade pagam para uma empresa particular criar clones para atender todas as futuras necessidades de seus corpos, devido à falta de recursos do país, a desigualdade social e o baixo número de materiais biológicos disponíveis.


Portanto, fica evidente que a doação de órgãos é um problema atual que deve ser resolvido. As ONGs devem garantir que as informações a respeito da problemática seja transmitidas para a população. Isso deve ser feito por meio de um acordo com escolas públicas e privadas para permitirem que profissionais especializados no assunto como palestrantes, médicos, enfermeiros e biomédicos passam ministrar palestras e divulgar panfletos alertando sobre a importância de ser doador, atingindo também os adultos, já que as crianças levarão as informações e panfletos para casa. Aliado a isso o Ministério da Saúde deve promover reformas de infraestrutura e equipamentos desses órgãos e devem providenciar o conserto ou aquisição de transportes para garantir a eficiência dos transplantes. Por fim, com essas medidas a população se tornará mais informada, melhorando o problema no Brasil como um todo.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde