ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

Enquanto os cientistas não desenvolverem a criação de órgãos artificiais, a doação destes se faz extremamente importante para garantir o direito a vida de outra pessoa. Porém, o número de doadores no Brasil ainda é bem baixo, situação essa gerada pela falta de conhecimento da população em relação a doação de órgãos de pessoas vivas e de invíduos mortos.


Sendo assim, a falta de conhecimento se faz um grande empecilho na doação de órgãos, pois com essa, pessoas criam inseguranças sem base científica que prejudicam cidadãos necessitados de transplante. Noções científicas básicas como: o poder regenerativo do fígado, a estabilidade que uma pessoa pode ter vivendo apenas com um rim e a impossibilidade de uma ressureição depois de uma morte cerebral, não são conhecidas por grande parte da população, assim formando uma barreira, provinda do medo gerado pela ignorância científica, na doação de órgãos.


Consequentemente, com a disseminação da ignorância científica, cada vez mais pessoas entram na fila de espera de órgãos, como mostrado pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos em dados do primeiro semestre de 2015. Essa defasagem educacional é fruto de um sistema de ensino científico ineficiente, sistema esse, enraizado em grande parte das escolas públicas Brasileiras. O modelo atual prioriza uma abordagem teórica sem contextualização de situações rotineiras, o que leva ao não aprendizado dos alunos.


Em suma, para aumentar o número de doadores de órgãos no Brasil, o Ministério da Educação deve mudar a abordagem das ciências em todos os níveis de ensino, com o objetivo de realizar uma educação eficiente, evitando assim, a ignorância científica. Para isso, o Ministério deve adotar e implantar um modelo de ensino que mostre a influência da ciência em situações cotidianas, deixando a abordagem teórica para momentos posteriores, onde o aluno já tenha entendido a importância daquele conhecimento para a sua vida. Só assim pode-se ter uma população bem informada, garantindo o direito à vida de outras pessoas.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde