O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Discurso de ódio e liberdade de expressão

Em um de seus poemas, Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro, usa o termo "pedra no caminho" como metáfora para os obstáculos na vida de seu eu lírico. Dessa forma, é possível considerar que em todo trajeto haverá obstáculos que deverão ser vencidos. Analogicamente, fora do espaço literário, garantir que a liberdade de expressão não se transforme em discursos de ódio ainda é um desafio devido, principalmente, a falta de compreensão acerca da palavra liberdade e a falsa percepção de proteção na internet.
Em primeiro plano, é importante lembrar que a liberdade de expressão, que é um ato fundamental ao ser humano, foi reprimida durante diversos períodos da história brasileira como, por exemplo, na Ditadura Militar e no Estado Novo. No entanto, a partir da Constituição Federal de 1988, poder expressar pontos de vista e emitir opiniões tornaram-se os direitos indispensáveis mais claros e intrínsecos à população, mesmo que, grande parte dela não entenda que a partir do momento que essa liberdade é usada para fazer discursos de ódio, esta deve ser limitada. Consequentemente, é comum perceber indivíduos que aproveitam-se do poder de expressar seus pensamentos para disseminar intolerância mostrando, portanto, que há um equivoco em relação ao conceito de ser livre.
Outrossim, o advento do mundo digital teve um papel importante no compartilhamento de ideias, no entanto, o mau uso dessa ferramenta pode gerou diversos problemas. Nesse sentido, as redes sociais amplificaram ações discriminatórias preexistentes no dia a dia - principalmente as que rumam à minorias sociais, atacando suas características étnicas, raciais e orientação sexual, por exemplo -, porque o ambiente na internet da uma possibilidade de um pretenso anonimato e a confortável reclusão atrás da tela de computador. Além disso, é importante constatar que o discurso de ódio, sendo escrito ou oral, pode causar graves danos, mostrando, assim, que é necessário mudar esse cenário de austeridade.
Buscando combater os efeitos de ações discriminatórias camufladas de liberdade de expressão, as instituições de ensino devem agir em conjunto com o Governo. Cabe as escolas, portanto, investir em aulas que ultrapassem a visão conteudística objetivando, através de palestras com profissionais qualificados como, por exemplo, advogados e membros do Comitê Brasileiro de Direitos Humanos, transmitir que a ideia de liberdade incluiu respeito a qualquer seguimento da sociedade e mostrar que há punições para quem dissemina ódio na internet. Assim, desde a tenra idade as pessoas terão discernimento e ações de preconceito serão reduzidas. Por outro lado, o Poder Judiciário poderá fazer justiça caso alguma lei seja corrompida. Dessa maneira, a "pedra no caminho" da sociedade será removida.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!