O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Direitos Humanos

Em 1948, quando países membros da Organização das Nações Unidas (ONU), aceitaram assinar a Declaração Internacional dos Direitos Humanos, esses governos se comprometeram a proteger os direitos humanos fundamentais e a cidadania para todos os cidadãos. Entretanto, no Brasil, a aplicação dessa lei é falha. Comprova-se isso pelo fato da atual superlotação dos presídios, a constante violência policial e a associação popular dos Direitos Humanos como defesa de criminosos.
É válido considerar o descaso com o sistema prisional brasileiro. Com um déficit de 250 mil vagas nas cadeias, presos provisórios continuam encarcerados por dois ou três meses sem ao menos ver o juiz. A demora no processo de julgamento, colocam os indivíduos em situação que põem em risco suas saúdes, e também, a clara desigualdade nas condições dos presos. Dessa forma, não têm seus direitos assegurados, confirmando a segregação entre a sociedade.
É importante ressaltar também, a violência policial constante há anos no país. A cultura do autoritarismo foi herdada por regimes militares passados, desse modo, a agressividade de agentes do Estado é um fato concreto. Relatos de abuso policial são noticiados com frequência, incluindo violência física sem necessidade, até mesmo homicídios de inocentes e, muitas vezes, não recebem punição necessária. Desse modo, gera-se uma violação grave aos direitos humanos e à cidadania, que são de suma importância no sistema democrático.
Analisando outro ponto dessa problemática, é possível identificar que muitas pessoas associam os direitos humanos à defesa de criminosos. Além da falta de conhecimento, isso se dá porque muitos acreditam no clichê "bandido bom, é bandido morto" e se esquecem que todo cidadão nasce com o mesmo direito perante a lei. Nesse sentido, é do dever de toda a sociedade defender as liberdades básicas de qualquer ser humano.
É necessário, portanto, mudanças relevantes para transformar esse cenário de extrema desigualdade. Em primeiro lugar, o poder Judiciário criar um sistema de julgamento eficiente e rápido. Depois, a aprovação de leis na Câmara, que tornem mais rígidas as punições para abuso policial, e por fim, campanhas televisivas que estimulem a consciência da importância da defesa dos direitos fundamentais. Só assim, a violação dessa Lei Federal seria resolvida.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!