O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Direitos autorais e plágio na internet

 O seriado americano "Todo Mundo Odeia o Chris" apresenta o personagem Perigo, o qual é responsável pela venda ilegal de diversos produtos pirateados no bairro do Brooklyn. Fora das telas, observa-se que tais condutas ilícitas não estão presentes somente no contexto da série, tendo em vista as práticas de violação de direitos autorais e plágio difundidas no meio virtual. Assim, faz-se profícuo analisar a postura dos internautas perante o uso incorreto de materiais dispostos na internet, e as principais consequências de tal posicionamento para a propagação de atos antiéticos no ambiente virtual.


 Convém evidenciar, a princípio, a conduta adotada pelo indivíduos, ao navegarem no meio virtual, que sustenta as práticas ilícitas em questão. Nesse sentido, segundo Hobbes, a priorização das vontades pessoais, em detrimento do que é justo e correto, caracteriza a natureza do homem. Sob esse viés, é indubitável que tais aspectos da natureza humana, outrora descritos pelo filósofo iluminista, fundamentam a postura utilizada pelos internautas que realizam o plágio de informações dispostas na internet, uma vez que os interesses pessoais, envolvidos nessa atitude, passam a sobrepor a consciência acerca da ilegalidade que constitui tal ato. Dessa forma, é inadmissível que essa conduta continue a ser adotada por aqueles que desfrutam do âmbito virtual.


 Outrossim, como consequência dos aspectos mencionados, tem-se a propagação de crimes de violação de direitos autorais na internet. Nesse contexto, o documentário "O Dilema das Redes" demonstra como o meio virtual pode ser julgado, pelos indivíduos, como um "ambiente sem regras". Logo, evidencia-se que a vastidão da web documentada, bem como a ausência de uma fiscalização mais rígida sobre os crimes virtuais em questão, constituem fatores contribuintes para a difusão de tais sórdidas práticas cibernéticas.


 Portanto, visando à resolução das problemáticas supracitadas, urge que o Escritório de Direitos Autorais - entidade responsável por garantir proteção contra violação de direitos autorais às obras publicadas - efetue uma fiscalização mais rígida sobre os crimes virtuais problematizados, por meio de parcerias com o âmbito judiciário federal, a fim de que tais práticas ilegais sejam julgadas com a seriedade que as mesmas requerem. Destarte, os impasses expostos em "Todo Mundo Odeia o Chris"  não irão mais continuar se propagando no meio virtual.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!