O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Desinformação na Era da Informação

Quanto mais "informações", menos informados somos
Se por um lado a internet nos proporcionou notícias cada vez mais rápidas e amplas, por outro, nos colocou diante de uma infinidade de informações falsas e desencontradas. Mas como o ditado "mentira têm pernas curtas" não faz tanto sentido em nosso mundo contemporâneo, o desafio é filtrar os conhecimentos. Tarefa difícil para quem se acostumou a compartilhar e não averiguar os fatos.
Com a disseminação de conteúdos mentirosos pelo mundo todo, universidades europeias através de pesquisas, constataram que, em média, a repercussão de dados enganosos é maior que, os verdadeiros. Dado esse que nos preocupa e nos fazem refletir, em como as pessoas estão a cada dia que se passa, menos interessadas em constatar se os fatos são realmente verídicos.
As informações infundadas são tão prejudiciais que, podem interferir por exemplo, em eleições, como acontece com as nossas, seja as federais, estaduais ou municipais, sempre haverá dados sem um pingo de verdade circulando pelos diversos tipos de comunicação. Vale-se ressaltar que, nas eleições Estadunidenses muitos jornalistas, colunistas e críticos acreditam que, as notícias caluniosas, tenham influenciado na escolha por Donald Trump, principalmente quando o conteúdo sobre o Papa Francisco saiu nas mídias sociais, onde ele apoiava o candidato republicano; mas na verdade nada disso ocorreu.
É fato que, se as pessoas não buscarem saber a veracidade da notícia e simplesmente repassá-la, dificilmente esse panorama mudará. Mas também cabe aos administradores de cada rede social, punir esses propagadores de mentiras, como o Facebook e a Google estão fazendo, por exemplo, onde estão criando mecanismos para identificar esse tipo de conteúdo enganador, deixando a população mais informada com algo que realmente é fidedigno. E claro, compete ao nosso Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) fiscalizar as mensagens inexatas compartilhadas pelas pessoas, instruir a população na identificação de dados incorretos e incentivar os cidadãos na busca por fontes confiáveis e com credibilidade.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!