O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Desigualdade social no Brasil e no mundo: um desafio a ser superado

A desigualdade social é uma moléstia que de uma longa data assombra o Brasil. Observações empíricas - muitas descritas por Karl Marx - podem ser observadas na nossa sociedade. Patrões com super-faturamento enriquecendo cada dia mais às custas de seus funcionários é apenas um exemplo dessas observações. Diante disso, uma equidade social se faz necessária, fundamental para o desenvolvimento econômico e de outros aspectos, assim, políticas de bem-estar social se fazem necessárias.


Primeiramente, deve-se destacar que, matematicamente falando, o Brasil possui uma desigualdade social consideravelmente grande. O índice de Gini, usado para medir o nível de desigualdade a partir da concentração de renda em uma parcela da população, atribui 0 para ideal e 1 para distópico - a pontuação do Brasil é de, aproximadamente, 0,515. Mesmo com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) considerado alto - pouco maior que 0,700 - o Brasil ainda possui árduos desafios pela frente no combate direto à desigualdade.


Outro aspecto considerável é o contraste de regiões brasileiras. O sul do país com altos índices de desenvolvimento é oposto ao nordeste brasileiro, com baixos índices de desenvolvimento. A explicação para esse fenômeno está na história do país. O nordeste foi uma espécie de colônia de exploração, portanto, escravos e a "escória" da sociedade europeia eram levados para lá. consequentemente, aumentando o número de desigualdade, já que essa restrita população, normalmente, era de classe baixa e de pouco poder aquisitivo. Por outro lado, o sul foi uma colônia de povoamento onde imigrantes se adaptaram mais fácil devido ao clima.


Por fim, é evidente que uma possível solução para o fim da desigualdade é a educação. A longo prazo, a formação de pensadores acarretará em melhores políticas de bem-estar social e assim, formará pessoas mais aptas ao mercado de trabalho, ocasionando uma grande queda na desigualdade. O saber e o conhecimento são fundamentais, como dizia Arthur Lewis, vencedor de um prêmio Nobel em economia: "Educação não é despesa. É investimento com retorno garantido".


Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!