O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Desenvolvimento sustentável

De acordo com o químico Antonie Lavoisier: "na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Desse modo, analisando o atual cenário da economia global é expressivo o comportamento competitivo e exploratório pelos recursos naturais que alteram a vida da fauna, da flora e da humanidade. Diante disso, o desenvolvimento sustentável busca, através da intervenção branda e consciente, frear o mercado da intensiva utilização dos recursos, todavia há problemas logísticos e econômicos que interferem na efetivação da sustentabilidade.


Em primeiro lugar, é importante salientar a incessante busca pelo lucro nas indústrias. Por exemplo, o rompimento da barragem em Brumadinho no território brasileiro em 2019 foi caracterizado, por meio de investigação, por negligência da empresa Vale ao priorizar a construção de uma barragem mais econômica, porém com menos segurança na estrutura. Segundo Karl Marx, essa realidade ocorre devido o capitalismo priorizar lucro em detrimento de valores. Nesse sentindo, é notório que o desejo de lucrar dos grandes proprietários tem demonstrado consequências e necessita de reformulação.


Ademais, destaca-se no cenário brasileiro a atuação da bancada ruralista e sua influência na perpetuação do antigo sistema agroexportador. No início do século XX, o Brasil estava imerso em meio à política do café com leite onde as lideranças concentravam o poder sobre imensos territórios, maximizando a produção e aumentando as desigualdades. No atual contexto, a bancada ruralista através de sua forte ação parlamentar propicia a manutenção de projetos do agronegócio no Brasil que inviabiliza a adoção de medidas mais sustentáveis. No entanto, o planejamento de projetos que intensificam o uso da terra, tais como a expansão da fronteira agrícola, são recorrentes.


Destarte, é imperioso que o Estado cumpra seu papel de prover medidas que estabeleçam um equilíbrio entre a exploração de recursos e a consciência sustentável. Portanto, primordialmente, o Ministério do Meio Ambiente jundo ao poder Judiciário devem sintetizar medidas burocráticas, por meio de leis, que apliquem de modo mais intenso sanções a empresas que violem o código proposto, objetivando diminuir as desigualdades no campo e retroceder os impactos ambientais. Também, a população deve se engajar em analisar os representantes políticos no período de eleição, através da conscientização por propagandas governamentais, e garantir que haverá projetos de sustentabilidade a ser debatidos no planalto. Com isso, o país irá transformar exploração em sustentabilidade.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!