ENTRAR NA PLATAFORMA
Desaparecimento de pessoas no Brasil

                  No livro "O quinze" de Rachel de Queiroz, temos o desaparecimento de Pedro, o filho mais velho da família, mostrando a angústia da família em tentar encontrá-lo. Assim como mostrado no livro, o caso do desaparecimento de crianças afeta muito a estrutura psicológica das famílias e o Brasil ainda não possui políticas públicas eficientes para encontra-las e evitar que mais crianças desapareçam. Desta forma, é pertinente se discutir os problemas estruturais presentes no país que corroboram para esse problema e a falta de suporte jurídico, psicológico e de saúde para as famílias dos desaparecidos.                                                                                                                                      Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, somente em 2017, foram registrados mais de 82 mil desaparecimentos em todo o brasil, cerca de 220 desaparecimentos por dia. Podemos citar como principais obstáculos para a melhora deste quadro, a falta de comunicação entre órgãos e serviços públicos e a falta de integração dos bancos de dados dos diferentes estados, pois sem o cruzamento de dados sobre os desaparecidos dificulta na localização dos mesmo e assim atrasa e diminui as possibilidades de encontra-los. 
                    Os números são exorbitantes e deve-se analisa-los na hora de discutir o tema, porém o poder público muitas vezes encara como uma mera estatística, e isso é um erro, pois são vidas e não meros números. Com este acontecimento, as famílias se encontram instabilizadas emocionalmente e psicologicamente, esse peso emocional pode levar a problemas psicológicos como a depressão e problemas na saúde geral. Além disso, a falta de acesso ao direcionamento jurídico também corrobora para famílias não tomarem as medidas necessárias previstas na lei por total desconhecimento de seus direitos, dificultando o procedimento para a busca. 
                      Portanto, tendo-se em vista a ineficiência do encontro dos desaparecidos e no suporte dos familiares, se mostra necessário uma política pública para uma melhora deste quadro. Cabe a Defensoria Pública em conjunto ao Ministério Público utilizar da tecnologia para a criação de um banco de dados nacional, em que os dados dos desaparecidos sejam atualizados frequentemente, desta forma, haverá uma maior integração dos estados, facilitando e agilizando a procura e aumentando a probabilidade de encontrar os desaparecidos. Além disso, é importante que o Estado ofereça uma maior estrutura psicológica e jurídica para os familiares, treinando mais profissionais para os cargos na área pública e facilitando o acesso para essas famílias. Sendo feita as medidas citadas, será possível ver uma melhora na estrutura nacional, assim facilitando a diminuição nos casos de desaparecidos não solucionados                                                                                 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde