ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios para a inclusão de refugiados na sociedade brasileira
Segundo o Ministério da Justiça, houve um aumento em 228% de pedidos de refúgio no Brasil. Apesar do País Verde e Amarelo ser considerado um local receptivo e solidário, os casos de violência contra estrangeiros, que buscam abrigo, demonstra a falta de preparo da população com o convívio com o diferente. Dessa forma, é imperativo analisar os obstáculos para acolher os refugiados.
Em primeiro lugar, é notório que a falta de compromisso do Estado para com os refugiados aliado a discriminação da população brasileira acentua a dificuldade de adaptação. Outrossim, o grande número de refugiados está distribuído de forma desigual entre os estados nacionais. Dessa forma, a população refugiada não está integrada a situação nacional, desrespeitando a integridade garantida na Carta dos Direitos Humanos. Essa negligência resulta em exploração trabalhista, segregação espacial e, principalmente, a xenofobia.
Cabe ressaltar, assim, que a aversão ao estrangeiro é uma das principais barreiras para a integração dos refugiados na sociedade atual. Segundo Sergio Buarque de Holanda, o homem brasileiro é cordial, agindo sempre com o coração e de maneira contraria, a população brasileira não compreende a necessidade de acolher os refugiados. Diante de guerras, crises econômicas, milícias e fome, os indivíduos saem dos seus países de origem para buscar melhores condições de vida e são atacados pela sociedade nacional.
Fica evidente, portanto, que o despreparo da sociedade brasileira está se tornando aliado da maior crise migratória do século XXI. Dessa maneira, é papel do Ministério da Justiça garantir a segurança e integração da população nacional com os refugiados por meio de maior fiscalização e melhor distribuição socioespacial dos asilados para diminuir o sobrecarga populacional de alguns estados. Só assim, as barreiras serão atravessadas e além do muro será uma sociedade mais igualitária e tolerante.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde