O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Desafios na prevenção do câncer de mama no Brasil

 No filme "Já Estou com Saudades", a personagem Jess precisa lidar com a perda de sua melhor amiga para o câncer de mama. Fora da ficção, a realidade apresentada não é diferente, uma vez que, no Brasil, muitos são os desafios para prevenir tal doença. Nesse sentido, é possível afirmar que a problemática ocorre, não só, graças à falta de informação da população, mas também, pela falta de responsabilidade do Estado.


 A princípio, é preciso citar o desconhecimento das brasileiras sobre o assunto. Segundo a SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia), há 95% de chance de cura com um diagnóstico precoce. Todavia, a importância do autoexame e das consultas regulares aos médicos não é de conhecimento geral, fazendo com que a doença seja descoberta em fases mais avançadas, dificultando a recuperação. Por isso, vê-se necessário um maior investimentos em campanhas de conscientização.


 Outrossim, vale mencionar o descaso das autoridades em relação à temática. De acordo com a atual Constituição Brasileira, todo cidadão tem direito à saúde. Entretanto, observa-se que os governantes não cumprem com a lei, visto que os hospitais públicos não possuem o equipamento adequado para a realização de exames e tratamentos, por não receberem verba suficiente (conforme um levantamento feito pelo instituto Oncoguia). Dessa forma, uma mudança de postura dessas autoridades é urgente.


 Infere-se, portanto, que a conjuntura é grave e exige medidas capazes de minimizar seus efeitos. Por isso cabe à mídia criar uma campanha mais forte de conscientização sobre a importância do autoexame, com relatos comoventes de mulheres que venceram o câncer, e isso deve ser feito por meio de diversos veículos de comunicação (desde rádio até plataformas digitais), a fim de que mais diagnósticos precoces sejam possíveis. Além disso, cabe ao Ministério da Saúde distribuir uma maior quantidade de verbas para os hospitais do país. Assim, será possível que no futuro histórias como a da personagem Jess sejam menos frequentes na sociedade.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!