ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios éticos e morais da Inteligência Artificial

            Emoção. Raciocínio. Substituição. Esses são conceitos que caracterizam o problema da inteligência artificial (IA), uma vez que a implantação dessa tecnologia, no Brasil, enfrenta barreiras éticas e morais por possuir um conhecimento similar ao do ser humano. Nesse contexto, percebe-se a configuração de um grave problema de contornos específicos, em virtude da falta de racionalidade, a nível social e do silenciamento, a nível governamental. 
        Em primeira análise, a lacuna de um pensamento racional mostra-se como um dos desafios à resolução desse impasse. Segundo Hegel, um dos filósofos mais importantes da história, a razão rege o mundo. No entanto, verifica-se, muitas vezes, uma atuação da irracionalidade na questão dos sistemas de IA, visto que esse recurso está presente em muitos entretenimentos de ficção científica que vinculam esses avanços tecnológicos como a causa de problemas sociais, como o filme "Ela". Assim, sem a presença de uma lógica na sociedade que permita identificar os pontos positivos e negativos da inteligência artificial, a fim de tomar decisões de bom senso, esse problema tem sua intervenção dificultada. 
         Além disso, o uso da inteligência artificial para fins contrários ao conjunto de valores e princípios de uma população encontra terra fértil no silenciamento. Nesse sentido, Habermas traz uma contribuição relevante ao defender que a linguagem é uma verdadeira forma de ação. Desse modo, para que os dilemas em torno do uso do sistema de IA seja resolvido, faz-se necessário debater sobre. No entanto, percebe-se uma lacuna no que se refere a essa questão, que ainda é muito silenciada pelo próprio Estado. Assim, trazer à pauta esse tema e discuti-lo amplamente aumentaria a chance de atuação nele.  
        Torna-se evidente, portanto, que medidas são necessárias para mitigar essa situação. Assim, necessita-se, urgentemente, que o Tribunal de Contas da União direcione capital, que, por intermédio do Ministério da Educação, será investido para que as escolas, em parceria com a prefeitura, promovam um espaço para a realização de palestras pedagógicas abertas para toda a comunidade sobre inteligência artificial, afim de que os cidadãos tenham consciência de como esses avanços tecnológicos influenciam no âmbito individual e coletivo. Em suma, é preciso que se aja sobre o problema, pois, como defendeu Simone de Beauvoir: "Cada um de nós é responsável por tudo e por todos os seres humanos".  

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde