ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios éticos e morais da Inteligência Artificial

O desenvolvimento das Redes Neurais Profundas foi o que permitiu o processamento de uma massiva quantidade de dados e tornou possível a aplicação da inteligência artificial (IA) em larga escala. No entanto, isso levanta desafiadoras questões éticas e morais, uma vez que tamanho avanço tecnológico interfere de diretamente na sociedade. Assim, dentre os diversos impactos causados pela inteligência artificial, certamente se destacam o cerceamento da privacidade do indivíduo e a substituição da mão de obra humana por robôs.  


De início, é gigantesca a quantidade de termos que o usuário de serviços on-line aceita sem o mínimo conhecimento do que se trata, abrindo mão da sua privacidade sem se dar conta. Por consequência, empresas conseguem acesso a uma quantia absurda de dados -conteúdo de e-mails e pesquisas em sites de busca- para traçarem perfis de interesse dos usuários utilizando IA. Entretanto, esse cerceamento da privacidade individual se opõe ao Artigo 3º da Constituição, que prevê uma sociedade livre. Nesse ínterim, esse desafio ético e moral precisa ser melhor controlado por autoridades no Brasil.


Além disso, a aplicação de IA em robôs põe o emprego de inúmeros trabalhadores em risco. No final do século XX, a Lógica Fuzzy – um tipo primitivo de IA – deu início a uma era em que máquinas substituíam trabalhadores especializados, pondo em debate a ética e a moral desse avanço tecnológico. Nesse viés, tecnologias modernas como as Redes Neurais Profundas tendem a produzir impactos ainda maiores nos índices de desemprego no Brasil, uma vez que suas capacidades se aproximam e até superam a mão de obra humana. Portanto, a questão do desemprego a ser gerado pela IA é um enorme desafio a ser superado.  


Dessa forma, novas leis e mudanças no sistema educacional é essencial para a superação dos desafios éticos e morais da IA. A fim de assegurar a privacidade do indivíduo, o Poder Legislativo deve definir até onde empresas podem acessar dados de usuários, por meio de leis – essas leis devem definir multas significativas para transgressores. Em outro plano, objetivando a maior atuação da mão de obra humana na indústria, o Ministério da Educação, em parceria com o Ministério do Trabalho, deve moldar novas gerações para o futuro do mercado de trabalho, por meio da inserção de disciplinas relativas às novas tecnologias na base educacional. Logo, os desafios éticos e morais da IA serão solucionados e a sociedade desfrutará de um futuro harmonioso com as Redes Neurais Profundas e seus avanços.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde