ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios do jornalismo contemporâneo

Desde o Golpe Militar de 1964, o Brasil enfrenta a manipulação de informações em diversas áreas. Sincronicamente, o jornalismo contemporâneo, apesar do processo de redemocratização, é cerceado cultural e politicamente. Com isso, os desafios jornalísticos atuais apoiam-se em dois pilares basais: a influência de mídias sociais e a parcialidade dos redatores.


Primeiramente, Adorno e Horkheimer, filósofos da Escola de Frankfurt, sintetizaram a ideia de que a sociedade tem seu senso crítico gradualmente mortificado. Nessa lógica, com a presença de uma comunicação de ponta, notícias falsas podem ser transpassadas sem que tenham sua veracidade confirmada, uma vez que o povo acredita com veemência ser verídico tudo o que lê nos displays. Logo, a qualidade do jornalismo decai aos poucos, pois com a falta de uma razão criticista os cidadãos prendem-se a teses falsas e embasam nelas, por exemplo, sua ideologia política.


Outrossim, além dos receptores das notícias, os jornalistas precisam prezar por verossimilhança e pelo teor imparcial de seus trabalhos. Sob esse viés, os profissionais devem realizar checagens e coletar o máximo possível de pontos de vista para disseminarem relatos fidedignos, e não notícias estruturalmente similares a crônicas ou críticas. Desse modo, as informações passam a ser menos enviesadas e as redações ganham mais credibilidade por terem compromisso com a verdade perante a população.


É notório, portanto, que o jornalismo contemporâneo possui desafios de ordem ideológica, mas principalmente desafios ligados a seus consumidores. Assim, cabe ao Ministério da Educação, com parte da Receita, firmar acordos com emissoras de televisão e produzir publicidade que estimule no telespectador a prática de verificação sobre a veracidade das informações que lhes são mostradas, para que a grande massa reconstrua seu senso questionador. Dessa maneira, o ato imoral de disseminar falcatruas ou notícias enviesadas será gradualmente mitigado pelos próprios consumidores do jornalismo.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde