ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios do jornalismo contemporâneo

           Credibilidade Debilitada



O advento das redes sociais contribuiu para o comprometimento da garantia de legitimidade das informações veiculadas. Isso ocorre na medida que o fluxo de dados inerente à rede é canalizado em um formato extremamente interpessoal, o que torna cada usuário das plataformas cibernéticas um emissor de informação em potencial. Paralelamente, essa disseminação não é acompanhada de um "filtro informacional" que garanta a correspondência entre o que é veiculado e a realidade. Consequentemente, o jornalismo tradicional( TV, rádio, etc) adota, muitas vezes, o ritmo frenético das redes sociais para permanecer relevante, o que acaba por comprometer a credibilidade até mesmo nesses meios, a exemplo dos vazamentos da CNN, que manipulou notícias recentemente em clara oposição ao governo Trump. Logo, a fim de garantir que o cidadão seja capaz de lidar com essa perda de credibilidade jornalística, é necesário muní-lo da capacidade de discernir.



 A questão dos vazamentos da CNN ilustra como a informação é hoje um instrumento de promoção ideológica. Nos dados em questão, é evidenciada como a oposição da empresa ao governo de Donald Trump é prioritária em relação a verossimilhança dos fatos narrados. Assim, a utilidade das notícias, de modo geral, vem trespassando o contexto informacional, adotando um viés opinativo/ideológico.



 Concomitantemente, as comunicações de menor escala adquirem impactos consideráveis sobre a opnião pública. Por exemplo, a veiculação de nótícias falsas, via Whatsapp, nas eleições de 2018 não serviu o propósito de informar, mas sim o de induzir a um posicionamento político ( adesão de um ou outro candidato).



 Portanto, este novo modo como a informação vem sendo tratada pela mídia contemporânea acaba por afetar o senso crítico do cidadão, o que ocorre na medida que o posicionamento dele ante a determinados tópicos pode não possuir um lastro informacional verossímil.



 Desse modo, é necessário garantir ao cidadão brasileiro ferramentas que o permitam refletir acerca das informações que ele absove para que ele verifique sua credibilidade. Como proposta, o órgão governamental encarregado da publicidade pode desenvolver um material que atente a população acerca da existência de noticias falsas e informe meios para identificá-las. Dentre as recomendações desse material, a ser veiculado em meios de grande circulação ( praças, parques, etc), pode constar, por xemplo, a verificação da fonte das notícias veiculadas. Como efeito, o cidadão terá maior capacidade de filtrar os conteúdos que recebe, tornando-se menos suscetível à manipulação ideologicomidiática.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde