ENTRAR NA PLATAFORMA
Desafios do jornalismo contemporâneo

    A série croata "Novine" retrata a história de um jornal que passa a ser dirigido por um magnata corrupto, o qual utiliza o periódico para veicular seus próprios interesses. Além disso, também é retratada na obra a crise financeira do jornal, com constantes falhas nas máquinas de impressão. Apesar de ficcional, esse contexto de desafios no jornalismo contemporâneo é recorrente e tem como causa a considerável postergação de uso de noticiários tradicionais aliada à incontrolável veiculação de notícias falaciosas nas novas mídias digitais. 


     Convém ressaltar, a princípio, que as novas tecnologias, fruto do advento da Revolução Técnico-Científico Informacional, proporcionaram uma mudança significativa no meio jornalístico. Nessa perspectiva, a facilidade de acesso às redes digitais, como o "Facebook" e "What'sApp", tornou os veículos tradicionais, principalmente o rádio e o jornal impresso, obsoletos e ultrapassados. Dessa forma, é notório como a difusão e a multiplicidade de portais comunicativos informais geraram impasses, haja vista a diminuição de acesso às notícias construídas, de forma profissional, por jornalistas. 


       Ademais, é perceptível que há, hodiernamente, constantes informações falaciosas que são noticiadas no mundo cibernético. Sob tal ótica, a rápida circulação de notícias ocasiona não só um difícil controle de divulgação, mas também a falta de conhecimento acerca da veracidade dos fatos. Assim, pode-se fazer uma analogia a essa conjuntura atual com o Brasil da década de 1930, período em que o então presidente Getúlio Vargas se utilizava do programa de rádio "A voz do Brasil" para criar uma boa imagem do seu governo na população, a qual era suscetível à crença em falsas mensagens. 


      Torna-se evidente, portanto, a necessidade de mitigar tais impasses no jornalismo hodierno. Para tanto, urge ao Poder Legislativo, em parceira público-privada com as empresas e corporações da internet no país, criar uma lei que exija a fiscalização das redes sociais e sites no que se refere à divulgação de notícias que não foram construídas por profissionais e, logo, têm forte tendência falaciosa. Dessa forma, tal medida deve ser efetivada por intermédio das administrações das grandes empresas, como What'sApp, Facebook e grandes sites. Além disso, o Ministério da Educação (MEC) deve realizar atividades na educação básica com o intuito de desenvolver um pensamento crítico acerca do jornalismo informal. Com isso, o panorama de "Novine" não será mais comparável com a realidade do jornalismo nacional. 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde