ENTRAR NA PLATAFORMA
Depressão e seus impactos na sociedade brasileira

O livro “O leviatã” do filósofo inglês Thomas Hobbes contém a premissa de que “o homem é o lobo do homem”. Sob essa perspectiva é possível compreender que a depressão está diretamente relacionada ao comportamento dos indivíduos em relação aos seus iguais. Assim, faz-se necessário analisar como há ausência de cuidados familiar e como há uma banalização no tratamento reforçam a existência desse problema na sociedade.



   Em primeira análise, o sociólogo francês Émile Durkheim define que o “fato social” é experienciado pelo indivíduo através de uma força coerciva que determina e compele seu comportamento no ambiente coletivo. Dessa forma, a ausência de cuidados familiar pode ser considerado a principal ferramenta para a manutenção do avanço da depressão na mente do cidadão. O crescimento do poder de influência através da repetição exaustiva negação que censura o problema do indivíduo, além da exposição de argumentos inferiorizantes faz com que tal questão seja normalizada no imaginário popular e, por conseguinte, extremamente difícil de ser combatida.



   Além disso, cabe ressaltar que a banalização da depressão burla preceitos constitucionais. Nessa perspectiva, a Constituição Brasileira promulgada em 1988, após duas décadas da Ditadura Militar, transformou a visão dos cidadãos perante seus direitos e deveres. Contudo, 20 anos depois de sua divulgação, o direito de um tratamento eficiente para erradicação da doença continua impraticável. À vista de tal preceito, a depressão hodiernamente não é tratada com rigidez o que configura-se uma chaga social que demanda imediata resolução.



  Em suma, percebe-se a necessidade de ações eficientes para a contenção da depressão na sociedade brasileira. Em função disso, as escolas devem inserir feiraENVIAR REDAÇÃO s culturais para que as famílias entendam mais sobre o assunto com o intermédio de agentes de saúde disponíveis em sanar dúvidas sobre a doença, afim de acabar com o problema. Pela mesma razão, cabe ao Poder Executivo garantir o cumprimento dos direitos constitucionais dos cidadãos acerca de criar centros de saúde especiais para os indivíduos com a depressão no intuito de eludir o avanço. Feito isso, o conflito vivenciado não se tornará realidade.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde