O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Combate ao preconceito linguístico no Brasil

O poema "Prenominais" do escritor pré-modernista Oswald Andrade crítica a imposição da fala culta por meio de obras literárias, feita por escritores que o antecedeu. No Brasil, hodiernamente, essa imposição transformou-se em preconceito linguístico, praticado por aqueles que se julgam superiores às minorias ou culturas. Com isso, faz-se necessária a observação dos fatores que potencializam essa problemática, sendo a desvalorização de línguas oficiais do Brasil e um preconceito cultural as maiores causas.
Primeiramente, vale ressaltar que o Tupi e LIBRAS são línguas oficiais do Brasil. Entretanto, ao analisarmos o âmbito escolar e social, ambas as línguas são pouco estudadas e praticadas pelos brasileiros. Tal fator se dá pela desvalorização e segregação social realizada pela população, pois são línguas utilizadas por minorias, índios e surdos. De acordo com Hellen Keller "O resultado mais sublime da educação e a tolerância", análogo a isso, essa desvalorização linguística é fruto de uma falha educacional brasileira, que não cumpre sua função de combater a intolerância.
Ademais, essa brecha educacional acarreta ainda um preconceito linguístico á própria língua portuguesa. O Brasil é formado desde seu descobrimento por diversos grupos étnicos, com costumes e línguas diferentes, que ao se misturas com o Português do colonizador deu origem a diversas variações da língua, os chamados sotaques. No entanto, essa diferença linguística impulsiona grupos de indivíduos a praticarem discriminações com sotaques que se diferem do seu, por os julgarem inferiores e incorretos. Esse preconceito é realizado por meio de piadas em redes sociais e agressões tanto físicas ou psicológicas, causando, na maioria dos casos, exclusão social da vítima.
Fica claro, portanto, que medidas visando mudar essa realidade são necessárias. A começar com o Ministério da Educação, trazendo línguas brasileiras para o meio escolar, por meio de disciplinas obrigatórias e atividades pedagógicas, para que as crianças e jovens conheçam desde cedo as diversas línguas de seu país. Já o Ministério Legislativo, procure punir indivíduos que de alguma maneira descriminou alguém por seu modo de falar, com leis justas e severas, a fim de acabar com esse tipo de preconceito enraizado. E assim, o Brasil se tornará um país que Oswald Andrade se orgulharia.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!