O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Casamento infantil no Brasil

Desde os primórdios que a união entre pessoas é cultivado na sociedade. Na Idade Média, por exemplo, prevalecia os interesses econômicos, pois um agricultor não poderia casar-se com a filha do dono do feudo, mas sim com um indivíduo do próprio estamento. Hodiernamente, apesar de tal preconceito ainda estar presente, outro intensifica-se: o casamento infantil e esse traz graves consequências negativas para a população. Nesse sentido, é válido ressaltar que medidas rápidas e eficientes devem ser adotadas.
De acordo com a ONU News, o Brasil lidera o quarto lugar no ranking global de casamento infantil. Esse dado, portanto, é alarmante e está relacionado com diversas causas. O interesse próprio de ser independente, brigas internas no âmbito familiar e abuso sexual praticado por parentes são alguns dos motivos que induzem os pequenos jovens à formarem relações estáveis. Desse modo, é essencial a ação das autoridades públicas no contexto, com projetos que busquem combater tais mazelas. Afinal, segundo o célebre filósofo Aristóteles, a política deve ser utilizada de modo que, por meio da justiça, o equilíbrio seja alcançado na sociedade.
Outrossim, conforme a reportagem publicada pela Agência Brasil, o conjúgio infantil corresponde por 30% da evasão feminina do ensino secundário a nível mundial. Assim, é inquestionável dizer que devido à essa ocorrência aumenta-se a possibilidade de acontecer um maior comprometimento do futuro dos jovens, pois a obtenção de empregos será dificultada. Além disso, o machismo tende a fortalecer-se na sociedade, uma vez que existe certa dependência feminina relacionada a seus parceiros, o que agrava o quadro atual e contribui para que atos inescrupulosos sejam passados a cada geração.
Por conseguinte, é indubitável dizer que o casamento infantil é um problema que persiste no Brasil em pleno século XXI. Sendo assim, o Governo Federal, em parceria com o governo municipal, deve investir em medidas que diminuam a desigualdade social e os conflitos que corrompem a harmonia da população, como a criação de empregos dignos, investimentos na área escolar e contratação, nos postos de saúde, de psicopedagogos suficientes para ajudar a todos os cidadãos, com o objetivo de evitar as causas do casamento infantil. Somado a isso, o Poder Legislativo deve criar leis eficientes e rígidas, através do debate sobre o tema nas reuniões políticas a fim de punir os indivíduos que pratiquem a confirmação estável desse ato.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!