O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Capacitismo no Brasil

Durante o período da Idade Média, indivíduos com deficiência física eram definidos, sob respaldo da Igreja, como pecadores ou necessitados de caridade. Hodiernamente, o preconceito e a discriminação sofridos por esse grupo social constituem o problema do capacitismo no Brasil. Desse modo, fica evidente que essa problemática precisa ser combatida e, quiçá, erradicada.


A priori, é importante analisar, por meio de um aspecto cultural, o preconceito e como ele se apresenta sob forma de capacitismo. Segundo o último censo do IBGE, cerca de 24% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência. Nesse cenário, são milhões de pessoas que sofrem diariamente com o preconceito por sua condição, visto que não há igualdade de oportunidades e acessibilidade no país. Além disso, o Brasil é a nação mais católica do mundo, e isso evidencia uma cultura preconceituosa que está enraizada na sociedade, ao passo que persiste por milhares de anos. Em detrimento disso, acredita-se que a cultura é um fator imprescindível para combater o preconceito e, consequentemente, o capacitismo. Portanto, ela deve promover a inclusão de todos os grupos sociais.


Outrossim, precisa-se ressaltar a discriminação no fomento ao capacitismo. De acordo com a filósofa Hannah Arendt, a banalidade do mal acontece quando o indivíduo é incapaz de refletir sobre sua própria condição e torna normal determinadas ações. Exemplo disso, são algumas atitudes normalizadas pela sociedade como questionar a pertinência de banheiros especiais, utilizar a vaga para deficiente quando não possui deficiências e até mesmo ajudar uma pessoa com necessidades especiais sem ela pedir. Em decorrência disso, a discriminação, intrínseca às atitudes banalizadas no cotidiano, é um problema que legitima o capacitismo e que precisa, urgentemente, ser solucionado.


Em virtude dos fatos mencionados, medidas precisam ser elaboradas para a resolução da problemática em questão. Dessa forma, o Governo Federal, por meio de políticas públicas de inclusão e acessibilidade, pode desenvolver projetos, em parceria com escolas e universidades, com o objetivo de que a sociedade tenha acesso à educação necessária para que a discriminação e o preconceito sejam mitigados. Ademais, os veículos midiáticos precisam, por meio de propagandas e novelas, aumentar a inclusão de indivíduos portadores de deficiências, a fim de promover a visibilidade desse grupo social. Com isso, será possível combater o capacitismo no Brasil e romper com os estereótipos da antiguidade.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!