ENTRAR NA PLATAFORMA
Aumento da emigração de brasileiros

 A década de 80 no Brasil, conhecida como ''Década Perdida'' foi uma forte crise econômica e social, representando o começo da enorme onda emigratória no país, que ultrapassava, finalmente, o número de imigrantes, que era mais abundante desde o período de colonização. Hodiernamente, isso se agravou demasiadamente, fazendo com que muitos brasileiros emigrem em busca de novas oportunidades em países de Primeiro Mundo, como Estados Unidos, Portugal, Espanha e Japão. Nesse sentido, tanto a corrupção vigente no país, como a precária qualidade de vida oferecida ao povo colaboram para o aumento do êxodo das milhões de pessoas rumo ao exterior do país.


 Precipuamente, é fulcral ressaltar que os brasileiros se sentem cada vez mais traídos e explorados com os inúmeros casos de corrupção por parte dos políticos. Consoante dados do recente conjunto de investigações da Polícia Federal, denominada ''Operação Lava Jato'', houve cerca de mil mandados de busca e apreensão, prendendo múltiplos políticos corruptos, entre eles, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Por analogia, percebe-se o cenário caótico e desequilibrado oferecido ao povo, o qual impacta na situação política, econômica e social, fragilizando-as e afundando o país inteiro. Por consequência da questão exposta, milhões de famílias brasileiras deixam o país, na procura de melhores condições de vida e futuro digno aos seus filhos. Dessa forma, caso o mau comportamento desse meio político, que sempre promete - porém, na prática, quase nunca o faz - proteção e esperança á sua sociedade, não altere e reverta o status caótico vivido no país, o fluxo emigratório continuará.


 Outrossim, a baixa qualidade de vida cedida aos brasileiros é, entre outros fatores, uma das causas primordiais para as pessoas abandonarem a pátria, após sentirem-se profundamente inseguras com esse ambiente. De acordo com análises e pesquisas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o Brasil está em segundo lugar no ranking de países da América Latina com maior quantidade de desempregados, o que corrobora a crise profunda que o país vive. De maneira similar, a quantidade de empregados é diretamente proporcional ao bom e próspero desenvolvimento de um país, como o Brasil é ineficiente nesse meio, cria-se ao redor um ambiente hostil para as pessoas morarem. Sob essa perspectiva, a desigualdade social avoluma-se cada vez mais e, por consequência, gera tanto as violências nos grandes centros urbanos - onde a segregação socioespacial é enorme -, quanto a insegurança das pessoas de classe baixa e média ao terem a consciência de que podem entrar em situação financeira precária devido á alta taxa de desemprego. Por conseguinte, esses fatores contribuem para o aumento da emigração de milhões de brasileiros, que procuram oportunidades de emprego, melhorias nas condições de vida, segurança e dignidade nos países de Primeiro Mundo.


 Logo, torna-se evidente que medidas exequíveis são imprescindíveis para combater esse quadro deletério. Destarte, cabe ao Governo Federal, por meio da elaboração, análise e votação de leis, mudar a Legislação Brasileira, aumentando a pena de detenção dos políticos corruptos, com fito de expulsar os verdadeiros inimigos da nação brasileira e dar maior esperança de prosperidade do país, evitando o êxodo dos desesperançosos. Ademais, o Governo deve investir, em primeiro lugar, na saúde, segurança e educação da sociedade e, por consequência, reduzirá a desigualdade social, melhorará a qualidade de vida do povo e fornecerá mais empregos. Dessa forma, com o eficiente progresso do Brasil, diminuir-se-á a chance de haver emigração dos brasileiros.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde