O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Assédio por intrusão (stalking)

        A Constituição Federal de 1988 dispõe em seu artigo sexto, caput, sobre a defesa dos direitos sociais, sobretudo a privacidade. Nesse sentido, é possível afirmar que o assédio por intrusão representa um desafio a ser combatido de forma mais organizada pela sociedade brasileira, uma vez que não só fere preceitos éticos e morais, mas também constitucionais. No entanto, nota-se que barreiras são enfrentadas para solucionar o entrave, seja pela inação do Estado, seja a partir da ignorância de alguns indivíduos.


      Mormente, vale destacar que a negligência das esferas de poder público, no que concerne à criação de mecanismos que coíbem tais recorrências, figura como um fator preponderante para ratificação do impasse. Acerca disso, é pertinente trazer o discurso do filósofo iluminista Voltaire, no qual ele diz que: a manutenção e a execução dos direitos sociais são uma atividade intrínseca às funções dos governantes. Em razão disso, constata-se que os atuais líderes políticos estão indo contra o pensamento do racionalista, uma vez que diversos casos de stalker são registrados nas redes sociais, por exemplo: “facebook”, “instagram” e ‘’twitter’’, em que a vítima sofre com a violência psicológica e falta de liberdade.


       Outrossim, observa-se que, conforme – o grande pensador da antiguidade – Sócrates, os erros são consequência da ignorância humana. Sob a ótica desse grandioso racionalista, percebe-se que é inquestionável o fato de que o problema deriva, ainda, da mentalidade retrógada de alguns indivíduos, os quais agem de modo indiferente acerca da difusão dos efeitos nocivos do problema, uma vez que ninguém se opõe ou debate sobre um tema evidencia-se o porquê da sua continuidade. Logo, é lamentável que um país tão rico permita que sua população fique presa em um individualismo tão rigoroso que os problemas sociais sejam ignorados por grande parte, senão toda, da sociedade.


    Fica evidente, portanto, que medidas sejam tomadas para amenizar o quadro atual. Nesse contexto, o governo Federal, na função de Poder Legislativo, deve agir em prol da população, por meio de leis e decretos que punam com severidade os stalkers, com a finalidade de criar uma cultura pautada no respeito à liberdade de expressão e a privacidade. É imperativo, ainda, que as instituições de ensino, em parceria com à família, promovam palestras e debates sobre o tema, com o intuito de levar um maior esclarecimento sobre os traumas que essa prática causa na vítima. Só com essas medidas o país tornar-se-á mais justo e os ideias iluministas defendidos por Voltaire não serão mais apenas uma teoria e serão concretizadas na prática.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!