O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Assédio por intrusão (stalking)

Em 1909, o movimento artístico e literário denominado Futurismo surgiu na Itália. Os futuristas apoiavam a ruptura total com o passado. Em sua visão, eles ressaltavam que tudo que se tinha como velho na sociedade deveria ser derrubado para dar espaço ao progresso. Tangente ao Manifesto Futurista, é necessário derrubar os obstáculos que corroboram com o assédio por instrução no Brasil, dentre os quais, destacam-se: a negligência da mídia e a falta do ideário estoicista no panorama social.


Indubitavelmente, evidencia-se como entrave para resolução do problema, a omissão da mídia perante a circunstância.Desse modo, não há muitas propagandas ou outdoors, os quais discorrem sobre como os indivíduos martirizados pelos stalkers apresentam maior predisposição de desenvolvimento do transtorno de personalidade limítrofe, já que sua liberdade e segurança são violadas.Isso pode ser explicado, consoante ao filme "O Quarto Poder", na obra de ficção, o canal midiático é considerado como o quarto poder, equivalente ao Poder Executivo e Legislativo, devido ao fato de este manipular mentes, formar opiniões, suavizar fatalidades, controlar comportamentos e ações de um grande contingente de pessoas. É indispensável salientar que os veículos de comunicação devem adquirir um posicionamento mobilizatório, sendo sua inércia desfavorável ao bem-estar social.


Sob outro ângulo, é possível avaliar a resiliência da problemática na esfera social, ao analisar a inexistência da ideologia estóica, proveniente da filosofia Helenística, marcada pela figura de Alexandre III, a qual diz que a manifestação e a firmeza representam os meios mais eficazes para superarmos emoções e estados destrutivos. Dessa forma, a ausência de ações movidas por tal corrente de pensamento na sociedade é notável, visto que a majoritária parcela da população não pressiona seus representantes no tocante ao fomento de legislações mais rígidas e específicas, em contrapartida aos casos de ameaças e hostilidades oriundos dos perseguidores obsessivos.É fundamental ressaltar que tal conjuntura caracteriza-se como nociva e preocupante, parte da estruturação coletivista da modernidade líquida no século XXI e seus viés individualista.


Portanto, os ativistas de ONGs, como a "Femicoop", devem alertar a população acerca dos comportamentos similares e recorrentes de stalkers, tendo como molde casos já denunciados, sobretudo, frisar a conduta e os mecanismos usados pelos transgressores no meio virtual. Logo, essa ação pode ser realizada a partir da divulgação de textos proativos em páginas virtuais com selos de verificação e autenticidade, como "Quebrando o Tabu", sítio eletrônico influente na internet brasileira com a marca de 2,9 milhões de engajamentos, no intuito de instigar discussões entre os parlamentares sobre a adversidade em comissões da Câmara dos Deputados.


Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!