ENTRAR NA PLATAFORMA
As queimadas e a preservação do meio-ambiente

A proporção que o desmatamento e o aquecimento global alargam, os focos de queimadas tornam-se cada vez mais recorrentes. Não só nas florestas terrestres como também as florestas submarinas, acabam sofrendo essas condições de superaquecimento, levando ao desaparecimento de espécies de plantas e animais.


É importante ressaltarem primeiro plano, que o consumo de carnes vermelhas, atualmente resultam em um maior número de queimadas no Brasil, por ser um país exportador desse tipo de carne, logo o aumento desse alimento traz drásticos problemas, como o desmatamento em terras Amazônicas, para o pastoreiro. Além disso o aumento de temperatura resulta em um grande número de queimadas por causas naturais, como a que ocorreu em novembro de 2019 na Austrália.


Cabe mencionar em segundo plano, que acontecimentos como os que aconteceram no Brasil e na Austrália recorrentes das queimadas, são consequências do aquecimento global, ou seja, medidas de preservação do meio ambiente devem ser tomadas o quanto antes para tamanhos problemas que podem acontecer. As queimadas no Brasil caracterizam-se como um dos principais contribuintes mundiais para a emisão de gases de efeito estufa, nesse contexto a queima de Biomassa florestal trás autos riscos de doenças respiratórias.


Nesse sentido, torna-se evidente, portanto, a importância da preservação do meio ambiente, cabe aos ministérios do meio ambiente propor estratégias sociais, para melhoria do uso sustentável de recursos naturais e na qualidade ambiental, de modo que todos façam a sua parte para a presevação, como reciclar, não jogar lixo na rua, e principalmente nos mares, usar menos transportes e andar a pé ou de bicicleta e diminuir o consumo de carnes vermelhas, desse modo progrediremos.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde