ENTRAR NA PLATAFORMA
As novas configurações da família contemporânea no Brasil

No filme "A gaiola das loucas", Val realiza um jantar de noivado para apresentar ambas as famílias, contudo, com medo da reação de seu sogro - um político conservador - Val não menciona que sua família é na verdade uma organização homoafetiva entre dois homens. No hodierno cenário brasileiro, histórias como a do filme são cada vez mais comuns visto as novas organizações familiares formadas na sociedade contemporânea. Nessa perspectiva, urge a necessidade de analisar as problemáticas sofridas por essas famílias.


Em primeiro plano, é importante ressaltar o preconceito sofrido pelos núcleos familiares homoafetivos. Assim como no filme supracitado, famílias compostas por dois pais ou duas mães temem a exposição, uma vez que mesmo tendo alcançado em 2013 o direito legal de reconhecimento como família, grande parcela da população ignora a vitória júridica e não os considera como organização familiar. Dese modo, esses cidadãos presos a um padrão heteronormativo, acusam os núcleos homoafetivos de influenciarem a orientação sexual de jovens e crianças. Logo, esses indivíduos intolerantes, aproveitando-se de suas posições de privilégio, criam entraves para expansão dessas famílias, como impedimento de adoção.


Ademais, faz-se mister destacar a marginalização sofrida por famílias monoparentais que possuem a mulher como chefe. Reflexo de uma sociedade machista e patriarcal, a figura do homem na família brasileira representa ordem e respeito, restando a mulher o papel de protetora afetiva. Dessa maneira, famílias que apresentam a mulher como líder são consideradas desestruturadas e seus filhos carregam o estigma de criminalidade, visto que não tiveram um homem para ordenar a casa. Todavia, a realidade apresenta fatos diferentes, como no caso do jogador Kevin Durant, que mesmo sendo criado apenas pela mãe é hoje um dos maiores astros da liga de basquete americana.


Portanto, percebe-se a necessiadade de conscientizar a sociedade sobre a diversidade das configurações contemporâneas de família. Nesse sentido, é dever da Escola, por meio de reforma curricular, introduzir disciplinas voltadas para pais, professores e alunos, que tratem sobre as novas configurações de família e ensinem sobre respeito, com o intuito de acabar com o preconceito sofrido principalmente por núcleos homoafetivos. Outrossim, também cabe a mídia, por intermédio de novelas, séries e filmes, apresentar os diferentes conceitos de família, como na série Sex Education que o jovem Jackson possui duas mães, a fim de reduzir as estigmatizações. Somente assim, pode-se ter uma sociedade mais tolerante sobre a diveridade familiar no Brasil.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde