O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

As dificuldades da inserção de jovens no mercado de trabalho

  Conforme o artigo 6°, da Constituição Federal de 1988, é assegurado o direito social ao trabalho. Entretanto, a realidade brasileira é diferente, uma vez que a evasão escolar e a falta de experiência impuseram desafios à sociedade, como a dificulta de inserção dos jovens no mercado de trabalho. Dessa forma, torna-se importante analisar as principais causas dessa problemática a fim de revertê-la.


  Em primeiro lugar, vale destacar a saída dos mancebos da escola, visto que a ausência de qualificação profissional corrobora para a morosa procura de empregos. Acerca disso, é pertinente trazer a obra cinematográfica brasileira "Segunda Chamada'', a qual explicita a veracidade da situação de colégios no Brasil, ou seja, com uma infraestrutura precária, como por exemplo infiltrações nas salas de aula, e de falta de professores e de verbas para projetos educacionais lúdicos e para a realização de melhorias estruturais nas escolas, pois essas condições provocam o afastamento da classe juvenil dos colégios e, consequentemente, a baixa aptidão no trabalho dela. Logo, faz-se mister a reformulação da postura do Estado diante disso.


  Em segundo lugar, importa ressaltar a carência de capacitação da juventude, já que empresas preferem contratar trabalhadores com mais vivência. Sobre isso, interessa salientar a teoria da Tábula Rasa do filósofo inglês John Locke, a qual explicita que a mente humana é uma tela em branco quando nasce e, com a aquisição de informações, aprendizados e experiências, o conhecimento do homem é moldado. Nesse sentido, a prática dos mais novos gera o aprimoramento de suas habilidades. Dessa maneira, vê-se a necessidade de mudança de atitude das empresas de forma urgente.


  Sendo assim, é imprescindível a adoção de medidas capazes de inserir os jovens no mercado de trabalho. Posto isso, cabe ao Poder Legislativo e ao Poder Executivo melhorarem as estruturas das escolas. Isso deve ser feito por intermédio de destinação de verbas para a área da educação e da realização de obras na infraestrutura das instituições de ensino, com o intuito de estimular a permanência da classe juvenil nos colégios. Além disso, os estabelecimentos devem contratar os mais novos com a finalidade de desenvolvê-los e torná-los mestres em seu trabalho. Assim, a Constituição efetivar-se-á.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!