O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

As dificuldades da inserção de jovens no mercado de trabalho

Durante a Idade Antiga até a Idade Moderna, o ofício era herdado, uma vez que os ensinamentos do trabalho eram passados de geração em geração. Diferentemente do período que atencede a Revolução Industral, hoje a sociedade não restrige a área de atuação do cidadão com base na atividade familiar, porém, apesar de benéfica essas transformações geraram barreiras em reação ao ingresso de jovens no mercado de trabalho. Dessa forma, as dificuldades enfrentadas por esse grupo denotam um sistema educacional falho e um processo seletivo injusto.


Nesse sentido, o descaso estatal com a formação dos alunos desde o ensino fundamental ao superior, mostra-se um fator determinante para o impasse. Esse cenário ocorre devido a falta de investimentos na educação pública, colocando alunos financeiramente desfavorecidos em desvantagem, haja vista que a rede privada de ensino possui infraestrutura superior. Consequentemente, processos desiguais surgem, limitando assim o futuro do indivíduo. Tal conjuntura pode ser compravada pelo crescente número de desempregados oriundos de regiões periféricas.


Ademais, nos processos seletivos das empresas não há equalidade entre os participantes. Essa situação deriva da avaliação injusta dos recrutadores, uma vez que jovens recém formados disputam vagas com adultos já experientes. Como consênquencia disso, pessoas sem vivência empresarial se submetem a salários pequenos, longas jornadas de trabalho ou até mesmo ao trabalho ilegal, apesar de possuirem um bom currículo. Dados do IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ) ilustra essa lógica, à medida que observa -se um aumentou de 17,1 % no percentual PIA - População em Idade Ativa.


Portanto, o déficit da juventude no mercado de trabalho é uma problemática. Para reverter esse quadro cabe ao Governo Federal disponibilizar mais recursos para a educação, assim o Ministério da Educação em conjunto com o Ministério da Cidadania e Ministério da Economia ( que hoje incorpora Ministério do Trabalho) possam investir mais na preparação dos futuros trabalhadores desde o início da vida acadêmica, intermediar interesses e ampliar os canais de comunicação entre jovem e empresa . Afim de aplicar essas ações por meio da reconfiguração do programa já existente " Jovem Aprendiz" e intesificar a divulgação do mesmo nas escolas e mídias. Assim, com essas medidas seria possível alterar essa situação, evitando o modelo de ofício herdado do século XVII.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!