ENTRAR NA PLATAFORMA
As altas taxas de feminicídio no Brasil

        No filme “ Um senhor estagiário ’’ , é relatada a história de uma mulher que conquistou sua própria empresa online de venda de roupas. Em função da sua dedicação a empresa, seu marido ficou responsável pelos afazeres de casa e de cuidar de sua filha. Porém, a mulher é alvo de críticas por parte das mães da escola de sua filha, por ter  ‘trocado de papel’ com seu marido. O feminicídio é um problema que tem crescido na sociedade brasileira. A combinação de fatores do patriarcalismo com a violência  são fatores que vem contribuindo  para a situação atual.


         Em Atenas, no início da civilização, as mulheres eram consideradas úteis apenas para procriar e criar seus filhos para guerra, colocando o homem como patriarca de tudo. Em função do patriarcalismo, a sociedade, em pleno século XXI, ainda consegue ver casos de mulheres que são subordinadas aos homens apenas por serem mulheres, como mostra o mapa da violência de 2015, que entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram pela condição de ser mulher.


      Ademais, o aumento da violência é um fator que contribui para o aumento da taxa de feminicídio no Brasil. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o número de assassinatos no Brasil chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. Dentre os atos de crimes temos a violência doméstica que - em sua maioria- são atacadas pelos próprios parceiros, desencadeado por diversos fatores, como  a modernização da mulher perante a sociedade.


      Diante o exposto, devemos investir na educação, como dizia Pitágoras: “ educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos”. O Ministério da educação por meio da criação de uma matéria escolar extra, com  debates e atividades sociais sobre a igualdade de gênero e sobre as consequências da violência no Brasil. Assim, por meio da educação , podemos evitar essa problemática no Brasil.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde