use o cupom aprovado21 e ganhe + 21% de desconto extra 21% OFF

As altas taxas de feminicídio no Brasil

Mais direito, menos vida
Direito do voto, independência financeira, conquista de chefia em altos cargos e em profissões que antes era exclusiva do masculino. O poderio feminino tem demonstrado sua crescente nas últimas décadas, mas com ressalvas. O seu obter do "poder? em uma sociedade patriarcal tem suas consequências, como: o preconceito, a dúvida que levam a violência, e até a morte (feminicídio).
A liberdade conquistada pelas mulheres através de aprimoramentos, estudos, pontualidade tem causado incomodo ao sexo oposto. Que não sabendo lidar com as mudanças de padrões de provedor, e de quem manda na casa, que sempre lhe fora apresentados pela sociedade. Utilizam da violência como forma de imposição do que foi "perdido?. Exemplo disso,um caso que chocou o pais por conta do grau social dos envolvidos, uma advogada foi assassinada pelo seu marido, o qual estava infeliz pelo seu posicionamento no lar, já que ganhava menos que ela, porém não queria separar para não perder os privilégios que suas esposa oferecia.
Outro fator para que se tenha um aumento do feminicídio é que muitos homens veem a mulher como objeto sexual e de posse. Como é demonstrado em algumas propagandas, principalmente as de cervejas. Quando essa esteoriotipização não é aceita pelas mulheres comuns, o uso da violência se torna novamente o fator de imposição de ter "poder? do que deseja, como o caso da jovem Rayanne que não aceitou ter relações sexuais com um homem, e o mesmo revoltado estuprou-a e matou.
Diante disso, é inegável que necessitamos de práticas públicas que tenham mais rigor em sua legislação existente e fiscalização dessas, pois, casos de mulheres mortas aumentam a cada dia e suas consequências são absurdas. Por isso, no âmbito educacional , as escolas devem auxiliar na formação de cidadãos com discernimento e capacidade crítica, que sejam ensinados e discutidos nas salas de aula os conceitos de ética, gênero, e as consequências de uma publicidade machista e como combatê-las e etc., adequando-os a cada faixa etária. Já as ONG?s e junto com órgãos responsáveis devem fiscalizar mais as mídias, as mensagens transmitidas que influenciam de maneira indiretamente a violência, para assim denunciá-las.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!