O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Aedes aegypt

Segundo Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável; cabe a ele escolher seu modo de agir. Logo, com o avanço do sistema capitalista, recai sobre o homem o compromisso de tornar o mundo mais sustentável. No século XXI, a preocupação com o Aedes aegypti, que vem tomando proporções alarmantes, reflete essa realidade.
O Aedes aegypti é o mosquito transmissor responsável por muitas doenças, como a zika, chikungunya, febre amarela e a dengue. Sendo assim, seu nível de perigo à população é muito alto, vendo que muitas pessoas chegam a morrer dessas doenças, necessitando então um combate direto a reprodução do vetor, e não somente se prevenindo com repelentes e inseticidas.
É indiscutível a questão de como a vacina é importante e efetiva para a prevenção de doenças como as transmitidas pelo Aedes, assim sendo, o governo deve criar campanhas frequentes de vacinação a todos. Porém a vacina só serve para a prevenção, não fazendo o vetor sumir. Vendo que o mosquito se reproduz a partir de qualquer água parada, a ajuda constante dos cidadãos é necessária.
Entretanto, o povo brasileiro pensa que o dever de se resolver o impasse é apenas do governo, quando na verdade se todos trabalhassem juntos, a extinção do mosquito viria mais rápida. O trabalho do estado em relação a isso é, por meio de campanhas, mostrar à população os melhores métodos para se evitar a proliferação do vetor, como não deixar água parada, cabe ao povo ajudar para ser ajudado.
É preciso que os indivíduos assumam, portanto, sua responsabilidade diante do Aedes aegypti, uma vez que o número de pessoas infectadas com alguma doença só aumenta. Sendo assim, desde que haja a parceria entre governo, comunidade e família, será possível amenizar os problemas ambientais, construindo um Brasil mais sustentável.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!