ENTRAR NA PLATAFORMA
Adolescentes e o vício em games
As Olimpíadas foram criadas na antiguidade para a disputa de jogos entre as Cidades-Estado gregas, utilizando disso como uma identidade cultural.Paralelamente, na atualidade, os jogos digitalizados, protagonizam casos sérios de dependência para adolescentes.
Primeiramente, convém ressaltar que a relação entre dopamina e o capitalismo é fator determinante para o vício desses jovens.Isto é, quando se joga, neurotransmissores são liberados no cérebro -dentre eles a dopamina- , gerando prazer imediato.Tendo em vista
isso, as empresas , que lucram sobre o tempo jogado, estabelecem em seus produtos progressões que recompensem mais jogadores que passam um maior tempo consumindo.Sob essa perspectiva, Adam Smith reflete, através de sua obra, que no regime capitalista as pessoas buscam o benefício próprio e não o bem comum.Desse modo, os jogadores se vêm presos, devido ao prazer, a jogos que possuem o único objetivo a exploração da dependência para o lucro.
Não obstante,o vício pode ser mais destrutivo na fase da adolescência. Isso ocorre porque ,segundo a teoria da psicoanalise de Sigmund Freud, acontecimentos anteriores na vida continuam a influenciar os indivíduos por toda a vida.Sendo assim, os jovens que já desenvolvem esse problema desde cedo tendem a carrega-lo consigo posteriormente.
Portanto, são necessárias medidas para amenizar esse problema. Cabe as famílias controlarem o tempo que seus adolescentes passam jogando, visando à identificação de possíveis dependentes.Para que isso ocorra de forma mais efetiva, seria importante que o
Ministério da Saúde divulgasse os sintomas desse problema ,através de campanhas publicitárias, como também suas causas e tratamento, objetivando um maior entendimento por parte das famílias na hora do combate.Com tudo isso, os jogos poderiam ser uma parte da cultura representando menos problemas a sociedade.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde