O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

A questão indígena e a educação

Desde o Iluminismo, entende-se que uma sociedade só progride quando um se mobiliza pelo problema do outro. No entanto, quando se osberva a questão indígena e a educação, no Brasil, hodiernamente, verifica-se que esse ideal iluminista é constatado apenas na teoria e não desejavelmente na prática e a problemática persiste intrinsecamente ligada à realidade do país. Nesse sentido, é evidente a estigmatização ao nativo aliada às características de valores pós-modernos.



Em primeira análise, é indubitável que a questão constitucional e sua aplicação estão entre as causas do problema. Segundo o filosofo grego Aristóteles, a política deve ser utilizada de modo que, por meio da justiça, o equílibrio seja alcançado na sociedade. De maneira análoga, é possível perceber que, no Brasil, a falta de aplicação das legislação rompe essa harmonia, haja visto que a constituição de 1968 decreta que estados e municípios executem a garantia deste direito aos habitantes indígenas.



Em segunda análise, faz-se mister, ainda, salientar as caractéristicas pós-modernas como impulsionador do problema. De acordo com o sociólogo Bauman, a falta de solidez nas relações políticas, econômicas e sociais é a particularidade da "Modernidade Líquida", vigente no século XXI. Ao seguir essa linha de pensamento, é notório que a educação indígena é um conceito não analisado pelo povo brasileiro, que acreditam que nada mais é efetivo na pátria, até mesmo para melhoras em ensinamentos, e sendo assim, é perceptível a falta de apoio da sociedade, permitindo a aceitação desse entrave como natural, prejudicando aos nativos e a sociedade como um todo, acarretando em rupturas à sociedade.



Infere-se, portanto, medidas são necessárias para combater o impasse, garantindo a solidificação de políticas que visem à construção de um mundo melhor. Destarte, o Poder Executivo deve viabilizar recursos para melhorar a aplicação das leis nacionais, promovendo o desenvolvimento da educação para os indígenas. Como já dito pelo pedagogo Paulo Freire, a educação transforma as pessoas, e essas mudam o mundo. Logo, o Ministério da Educação (MEC) deve instituir nas escolas, palestras ministradas por psicólogos, que discutam a importância da educação em território brasileiro, a fim de que o tecido social se desprenda de certos tabus para que não viva a realidade das sombras, assim como na alegoria da caverna de Platão.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!