O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

A questão da água no Brasil

ÁGUA? ESTAMOS AQUI !

De acordo com Nietzsche, filosofo da modernidade, "O homem moderno representa uma contradição de valores, ele senta entre duas cadeiras e diz e não com o mesmo fôlego" Dessa forma, a questão da água nos dias atuais revive essas contradições, no que tange as sociedades , sobretudo, no Brasil. Já que é comum a escassez da água em algumas cidades, por motivos naturais ou não. Entretanto, o que não normal é o despreparo do Estado em lidar com essa adversidade.

Convém ressaltar, a princípio, que a má organização do Estado brasileiro, remetendo a épocas do coronelismo, em que grupos específicos dominam grande parcelas dos setores econômicos. E isso está intrínseca a falta de água em alguns locais. No nordeste brasileiro, é o local a onde as pessoas mais sentem a falta desse recurso, porém, é importante ressaltar, que alguns grupos específicos dominam grande porções de terra e desviam o recurso da água para as suas lavouras, deixando a população literalmente na seca. Além disso, o argumento de que a falta do recurso hídrico é algo natural, entretanto, o estado da California, nos EUA, é um dos locais mais seco do planeta, a onde não chove há 4 anos e mesmo assim não falta água para a população.

Em consequência disso, a educação dos brasileiros passam bem longe no que tange a utilização da água. Um exemplo disso, são pessoas lavarem os seus carros com água potável, calçada, e tomar banhos demorados etc. Tudo isso, corrobora para a falta do recurso hídrico. E segundo o sociólogo Zygmunt Bauman, "as relações humanas são baseadas no consumo" . Por conseguinte, os primeiros a sofrerem com a escassez da água serão os mais necessitados, ou seja, no país desigual como o Brasil. A maioria das pessoas vão sofrer ou já sofrem com a falta da água, que é de suma importância para a vitalidade do individuo.

Infere-se, portanto, que a escassez da água é algo que está acontecendo. E o Estado não pode ficar omisso. Faz-se necessário, em primeiro plano, fomentar leis para as empresas do agronegócio construir dutos ou postos cartesianos em alguns estados em troca de isenções fiscais. Além disso, cabe ao governo fiscalizar os desvios dos recursos hídricos e aplicar multas consideráveis, afim de coagir e inibir essas transgressões. Ademais, cabe ao MEC em conjunto com a Estado, fomentar a educação das novas gerações, em relação ao consumo inapropriado da água, já que 70% da falta desse recurso provém do má educação dos brasileiros. Dessa forma, poderemos um dia discorda de Nietzsche e viver em uma sociedade igualitária, a onde não faltará o recurso hídrico.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!