O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

A importância da Educação Física para o desenvolvimento infantojuvenil

   A psicomotricidade é uma ação de finalidade pedagógica e psicológica que utiliza a educação física para a melhora do comportamento da criança com seu corpo. No entanto, apesar desta disciplina ser fundamental na capacitação do aluno a usufruir dos esportes para a melhora da qualidade de vida, o número de indivíduos que exercem as atividades físicas é insatisfatório. Desse modo, a falta de conhecimento acerca da importância das dinâmicas esportivas aliada à timidez presente em alguns educandos são obstáculos para o ensino através do movimento.


   Sob tal viés, nota-se, de início que há uma banalização do tempo destinado à educação física. A causa disso está na tendência dos indivíduos a relacionar o momento dessa matéria apenas à recreação, sem conhecer os benefícios das atividades físicas para a aprendizagem e relações sociais. Isso pode ser reforçado pela afirmação do biólogo suíço Jean Piaget que disse que ao brincar a criança utiliza suas estruturas cognitivas e coloca em prática ações que estimulam sua aquisição de conhecimentos. Entretanto, a desinformação acarreta na menor dedicação dos alunos aos esportes e, consequentemente, no desenvolvimento de dificuldades como a de acompanhar a direção gráfica da leitura e de relarcionar-se com o próximo. Assim, é notório a relevância do ensino esportivo para o bem-estar dos educandos.


   Outrossim, pode-se afirmar que o medo do mau desempenho é um obstáculo para a realização das atividades físicas. A raiz desse problema está na timidez relacionada ao sentimento de insuficiência adquirido quando o jovem se frustra ao tentar atingir as expectativas de um grupo no que se refere a sua atuação nos jogos. Tal questão é evidenciada na ideia defendida pelo psicólogo alemão Dietmar Samulski a qual fala que a vergonha pode ser manifestada após uma ação com consequências negativas, sendo uma reação de um estado de culpa. Dessa maneira, as crianças têm suas autoconfianças abaladas, optando pela isenção nos esportes. O principal impacto disso é o sedentarismo que causa problemas de saúde como a obesidade e a diabetes. Portanto, é inegável a necessidade de evitar julgamentos durante as atuações diversas. 


   Logo, é necessário aumentar a adesão infantojuvenil à educação física. Para isso, a mídia, principal veículo formador de opiniões, deve promover iniciativas direcionadas a pais, alunos e professores, que ensinem sobre a importância das atividades esportivas para o bom desenvolvimento físico, mental e social dos jovens, através de entrevistas com profissionais especializados na área, objetivando evitar a banalização do ensino dinâmico. Além disso, as escolas devem providenciar palestras que explicitem as consequências dos julgamentos ao desempenho esportivo do próximo, expondo as possibilidades de diminuição da autoconfiança e sociabilidade de um indivíduo, visando a redução da opressão e exclusão presente nas aulas de educação física. Tais medidas propiciarão a efetivação dos benefícios trazidos pelos esportes aos adolescentes e crianças.


   

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!