O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

A importância da Educação Física para o desenvolvimento infantojuvenil

     A constituição de 1988 garante a todo cidadão saúde, moradia digna, educação e lazer. No entanto, no Brasil a falta de atividade física para os jovens, vem piorando significativamente por causa da pandemia de COVID-19, essa falta acarreta em vários problemas como de saúde e de relacionamentos sociais, refletindo em graves distúrbios na vida desses jovens. Diante disso, torna-se fundamental a discussão sobre esses aspectos, para o pleno funcionamento da sociedade.


     Em primeiro plano, vale salientar que sem a prática de atividade física as crianças e adolescentes tendem ser indivíduos sedentários, acarretando em sérios problemas de saúde, como os cardiovasculares, que necessitam de exercícios físicos para o bom funcionamento. Acerca disso, o site Saúde Abril mostra que aumentou em 13% a incidência de infartos em pessoas até os 30 anos. Diante dos dados expostos, se obtém uma preocupante conclusão, a falta de atividade física é inversamente proporcional à saúde dos jovens e extremamente necessária.


     Ademais, as interações sócias geradas pelas atividades físicas em grupo têm uma drástica queda, com o isolamento o grupo infanto-juvenil interagem com outros indivíduos no máximo por aplicativos ou jogos, essa prática gera outros problemas como vício em jogos eletrônicos e redes sociais. A esse respeito, 
Aristóteles um dos maiores filósofos gregos se sua época já afirmava que o homem é um ser social. Assim sendo, se configura um triste cenário, que com o passar do tempo e da pandemia os efeitos danosos só tentem em intensificar.


     Assim, medidas exequíveis são necessárias para o pleno funcionamento da sociedade. Dessarte, para mitigar o problema da falta de atividades físicas para os jovens, necessita-se, urgentemente, que o TCU (Tribunal de Contas da União) direcione capital, que por intermédio do ministério do esporte, seja revertido em programas de promoção ao esporte coletivo pós pandemia e comerciais em tvs, rádios e principalmente internet, a fim de instruir os jovens de como se exercitar em casa durante quarentena. Além disso, o governo federal deve formular um aplicativo de celular com dicas e orientações de especialistas cardíacos para os jovens. Espera-se, com isso, atenuar-se-á em curto e médio prazo os efeitos nocivos do problema, e a coletividade poderá usufruir de um direito assegurado pela constituição cidadã. 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!