ENTRAR NA PLATAFORMA
A dificuldade de lidar com a morte

  A morte é imprevisível. A qualquer instante podemos nos deparar com alguma notícia do falecimento de um amigo, familiar ou alguém que apreciamos, mas não temos relação, como um ídolo. A profunda tristeza e as emoções diante dos fatos necessitam ser controladas para não ocorrer certo desvio na caminhada do luto.


  De acordo com Aline Cristina de Melo, psicóloga do Hospital e Maternidade São Cristóvão, a pessoa  enlutada costuma apresentar cinco estágios de emoções: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. A mais comovente entre elas é a fase depressiva, onde a maioria das pessoas libera diversos sentimentos nada agradáveis, podendo causar problemas psicológicos que afetam a sanidade mental. Também temos que ter em consciência que cada indíviduo possui o seu próprio tempo de reação durante o luto e é necessário compreender isso.


  Muitos caminhos podem ser levados em conta para que o processo do luto seja mais tranquilo para a pessoa. Para o enlutado, desabafar sobre a guerra de sentimentos interna é um fator primordial para facilitar o caminho, pois pode amenizar a tristeza dentro de si. Procurar ajuda de um psicólogo também é fundamental nessas horas difíceis. Nas redes sociais, se distanciar pode surgir efeito, o que há nela pode prejudicar ainda mais a mente. Mas, o que realmente faz a diferença, é manter a mente tranquila, para que ela consiga administrar as emoções.


  Todos nós, em nossa curta vida, passaremos por essas situações e precisamos nos acalmar quando nos depararmos diante disso. Os entes queridos sempre estarão em nossa memória, eles nunca deixarão nossos corações. Saber lidar com isso não é fácil, portanto, relaxe, você também possui uma vida, aproveite-a e, quando a hora chegar, deixe o vento levar.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde