ENTRAR NA PLATAFORMA
A cultura do cancelamento

    Em um dos episódios da série "Black Mirror", é retratada uma sociedade onde pessoas são atacadas por um enxame de abelhas, modificadas em laboratório e enviadas por outras, caso não sigam as regras e o que é esperado. Fora da ficção, é fácil comparar tal episódio com os constantes "cancelamentos" nas redes sociais, nos quais há o incentivo em massa para julgar e deixar de apoiar determinadas personalidades ou empresas, públicas ou não, em razão de erro ou conduta reprovável. Contudo, a cultura do cancelamento é contraditória, visto que ao tentar dar importância e justiça a um grupo oprimido há apenas a mudança do alvo de tal violência. E, além disso, é evidente que o ato de cancelar pessoas gera um entrave no amadurecimento pessoal e uma busca incessável pela perfeição.


     Em primeira análise, é válido destacar os pensamentos antagônicos entre julgamento público, ato de cancelar, com o método socrático, conhecido como Maiêutica, que consiste na multiplicação de perguntas, induzindo o interlocutor na descoberta de suas próprias verdades. Dessa forma, diferente das concepções do filósofo, as atuais ações na internet representam impasses no desenvolvimento do conhecimento e amadurecimento da pessoa julgada, uma vez que tira o direito ao entendimento devido do assunto e que, consequentemente, não gera mudanças em seu pensamento. Ademais, julgar que um pensamento é imutável e oprimir pessoas por eles é, na filosofia de Foucault, uma forma de tirania, posto que nelas todas as atitudes também têm o objetivo de vigiar e punir. 


    Outrossim, cabe salientar que na óptica foucaultiana, especificamente em seu livro "Microfísica do Poder", o ser humano é movido por um viés de desejabilidade social, ou seja, por um tipo de viés cognitivo, segundo o qual as pessoas têm a tendência mental de tomar decisões baseados na maneira com que as suas escolhas serão avaliadas por outras. Essa conduta, no entanto, gera uma busca inalcançável pela perfeição, para que, assim, haja a aceitação dessa pessoa em um grupo social coeso. Logo, esse viés aborda o conceito de cultura do cancelamento, dado que para entrar nesse grupo é necessário seguir as regras impostas para não ser alvo das críticas. Entretanto, é vital reconhecer que a utopia, consoante Eduardo Galeano, serve apenas para caminhar, e qualquer tentativa de alcançá-la tornará a sociedade doente. 


    Diante da análise de que a cultura do cancelamento é um obstáculo para o amadurecimento social, urge que medidas sejam tomadas no intuito de mitigar seus efeitos. É mister que o Governo Federal, portanto, use de sua influência para reduzir as consequências do tema e para evidenciá-las aos usuários das redes sociais, por meio de campanhas de conscientização com auxílio de profissionais especializados no tema, como psicólogos e sociólogos; no intuito refrear a postura punitivista da população e afastá-la daquela representada na série.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde