O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

A crescente descrença no pensamento científico no Brasil

    Em inúmeros filmes de ficção científica é comum ver cientistas sendo ignorados antes do início de grandes catástrofes. No entanto, percebe-se que na atual realidade brasileira este é um cenário que vem se repetindo. Tal fato é evidenciado pelo aumento da descrença na produção científica e na opinião de pesquisadores, sendo os principais causadores da problemática as “fake news” e o uso indiscriminado da internet. 
   Em primeiro plano, é importante ressaltar a função que notícias falsas têm na atualidade. O movimento antivacina cresceu muito nos últimos anos, em decorrência do ativismo digital que muitas vezes veicula informações irreais como, por exemplo, que crianças vacinadas desenvolvem autismo, gerando medo e preocupação nos pais desinformados. Desta maneira, o movimento ganha mais adeptos, doenças antes erradicadas voltam a surgir e o conhecimento científico passa a ser demonizado, como consequência disso, a sociedade canarinha vê suas crianças padecerem com doenças triviais por culpa da ignorância. 
    De outra parte, é fundamental pontuar que o mundo online é o principal criadouro de notícias falsas e ainda não oferece suficientes recursos para evitar sua disseminação. A falsa sensação de anonimato e impunidade que a internet traz, acarreta no seu uso indiscriminado, tendo em vista que grandes plataformas como o Youtube e o Facebook estão repletas de pseudopensadores sem formação acadêmica compartilhando informações e opiniões mentirosas acerca de inúmeros assuntos. Logo, nota-se que a falta de filtros nas redes sociais promove ainda mais a crença em perjúrios, agravando a situação de desconfiança na ciência. 
   Urge, portanto, que medidas sejam tomadas para solucionar a questão da descrença no pensamento científico no Brasil. Nesse sentido, o Governo Federal em parceira com o Ministério da Educação, deve informar a população da importância da ciência e sobre os perigos das notícias falsas, por meio de palestras em escolas e empresas com a presença de cientistas e jornalistas, visando promover que os indivíduos aprendam a identificar uma fake news e consigam consumir informações reais e com embasamento científico. Dessa forma. Uma catástrofe como a dos filmes poderá ser evitada. 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!