Texto I

“[…]a ONU – Organização das Nações Unidas, lançou o Relatório Global sobre Desenvolvimento e Água 2014. O documento prevê que, em 2030, haverá necessidade de se aumentar em 35% a produção de alimentos, 40% a mais de água e 50% a mais de energia, todos interligados e interdependentes. Para isso, segundo o estudo, são necessárias a urgente adoção de políticas e marcos regulatórios capazes de reconhecer como prioridades absolutas as áreas de água e energia.

Outros dados bastantes críticos divulgados no relatório da ONU dão conta de que 768 milhões de pessoas não tem acesso à água tratada e 2,5 bilhões vivem em condições sanitárias inadequadas.

Fonte: https://www.cartacapital.com.br/sustentabilidade/todo-dia-e-dia-da-agua-apesar-das-constantes-negacoes-8803.html

Texto II

Fonte: http://marlivieira.blogspot.com.br/2017/03/charges-analise-sob-o-contexto-do-dia.html

redacao-online-enem

Texto III

“’Dos 172 conflitos registrados no Brasil em 2016, segundo a CPT, 58 foram em Minas, dos quais 54 motivados pelo “rompimento da barragem da Samarco/Vale/BHP Billiton’, diz o relatório. ‘Cada comunidade afetada gerou um conflito’, explica o coordenador da CPT em Minas, Edivaldo Ferreira Lopes.

A pesquisa ‘Conflitos pela Água’ registra problemas não apenas em Mariana, mas em toda a calha do rio Doce em Minas e no Espírito Santo, onde as brigas aumentaram 240% depois do rompimento. ‘A tragédia foi em 2015 e os conflitos continuaram em 2016, afetando comunidades inteiras que ficaram sem água até para beber. Tirou o sustento de muita gente, como dos pescadores’, conta Lopes.

Segundo ele, 93% dos conflitos em Minas envolvem mineração. As hidrelétricas respondem praticamente sozinhas pelos outros 7% registrados. Lopes explica que outros motivos, como brigas com fazendeiros, existem, mas raramente são registrados por atingirem menos pessoas.

Sem contar a barragem de Fundão, o maior conflito registrado neste ano no Estado foi em Turmalina, no Alto Jequitinhonha, envolvendo comunidades rurais e a siderúrgica Aperam BioEnergia, que produz eucalipto para carvão. A empresa teria enterrado defensivos tóxicos próximo a uma nascente e análises comprovaram a contaminação do solo, segundo a CPT. A empresa disse ter analisado a água e afirma que não há indícios de contaminação.

  1. A pesquisa da CPT é referente a 2016. Atualmente, Minas tem 62 focos de tensão por causa de água, segundo o governo do Estado. As áreas de conflito totalizam 19,9 mil km².”

Fonte: http://www.otempo.com.br/cidades/conflitos-por-%C3%A1gua-disparam-depois-de-trag%C3%A9dia-de-mariana-1.1524044

Com base nos textos motivadores e no seu conhecimento, produza um texto dissertativo-argumentativo tendo como tema: A questão da água no Brasil.

ESCREVER SOBRE ESTE TEMA!

Comentários do Facebook