Texto I

As autoridades de Dublin, Irlanda, colocaram um ponto final em uma morte que chocou a cidade. Milly Tuomey, 11 anos, foi encontrada em estado crítico no quarto dela após tentar suicídio. Ao ser levada para o hospital, ela não resistiu e morreu. Segundo os investigadores, a garota já dava sinais que ia se matar por estar insatisfeita com o próprio corpo.

Dois meses antes de se matar, Milly postou uma foto no Instagram e escreveu que queria morrer em um dia específico. A irmã mais velha dela e a diretora escola conversaram com os pais da garota sobre o post. Eles, então, levaram a menina ao médico. A jovem teria dito ao especialista que estava insatisfeita com a aparência e que pensava em se machucar.

Logo depois, os pais a levaram a um psiquiatra, que passou remédios e indicou terapia. Em seguida, encontraram um diário com intenções suicidas. “Ela se cortou e escreveu com o sangue: ‘Garotas bonitas não comem’”, contou uma das investigadoras, segundo o jornal Daily Mail.

Fonte: https://www.metropoles.com/mundo/menina-de-11-anos-se-mata-por-estar-infeliz-com-proprio-corpo

Texto II

Por que, afinal, as pessoas estão tão preocupadas com os seios da Bruna Marquezine?

[…] Mas enquanto Bruna só estava preocupada em se acabar sambando, uma onda de comentários sobre os peitos da moçoila ganhou as redes sociais. O teor? Muitos afirmavam que ela teria “peitos caídos”. Não vou me dar ao trabalho de reproduzir aqui, mas, em se tratando de redes sociais e as pessoas falando o que vem à cabeça, sem levar em conta que tem um ser humaninho ali, do outro lado, lendo tudo, vocês imaginam o teor.

Dá para acreditar? 2018, mores, e o povo ainda metendo o bedelho no corpo alheio? Pois é. Mas o que mais me choca nem são os comentários podres, porque a gente bem sabe que há quem distorça o real significado de liberdade de expressão. O problema é pensar que uma menina como Bruna, de 22 anos, magra e famosa, é alvo de tanta pressão estética. Se ela, que é conhecida como uma das mulheres mais bonitas do Brasil – e, vamos combinar, até onde eu sei tem uma beleza super padrão – é alvo de comentários desse tipo, o que sobra para nós, mortais? Nem alguém que é ícone de beleza nacional está alheia ao escárnio de quem (ainda) cobra estar dentro dos padrões.

E que padrão tão absurdo é esse? Bem, de gente que talvez nunca tenha visto um peito natural na vida depois que foi amamentado pela mãe, né? De quem acredita que peitos belos mesmo são aqueles fartos e empinados. Com mamilos que poderiam funcionar como uma bússola, sempre apontando para o norte. Seu peito não é redondinho? Olha, querida, a (única) solução para sua vida é se render ao bisturi e inflar seus seios com muitos mLs de silicone (ironia mode on).

Fonte: http://revistadonna.clicrbs.com.br/umplusamais/2018/02/12/por-que-afinal-as-pessoas-estao-tao-preocupadas-com-os-seios-da-bruna-marquezine/

Texto IV

[…] Em 13 de maio de 1808, foi oficializada por Dom João a instalação de uma casa impressora, que seria destinada a publicar a papelada oficial do governo. Embora fosse reservada apenas para os assuntos do governo, a Impressão Régia foi um marco de mudança, uma vez que, antes dela, os livros que se consumiam no Brasil vinham quase que exclusivamente da Europa.

Se apenas em 1808 o Brasil pôde contar com uma máquina de impressão oficial, por um pouco mais de duzentos anos é que se foi fomentando, a passos de formiga, a leitura. Sendo assim, é natural que nossos índices sejam mais baixos que o restante dos países mais desenvolvidos.

Entretanto, existe um detalhe nessa história. Os Estados Unidos começaram a ser colonizados um pouco antes do Brasil, mas têm um índice de leitura bem maior. Como se explica? […]

Fonte: https://papodehomem.com.br/por-que-o-brasileiro-nao-le/

Com base nos textos motivadores e no seu conhecimento, produza um texto dissertativo-argumentativo tendo como tema: A pressão estética na sociedade atual

ESCREVER SOBRE ESTE TEMA!

Comentários do Facebook