Você já se questionou sobre o acesso aos livros no Brasil? Você costuma comprar livros ou frequentar bibliotecas? Treine sua escrita a partir deste tema.

Leia os textos motivadores. Com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo sobre o tema “Democratização do acesso aos livros. Use a modalidade escrita formal da língua portuguesa e apresente proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Além disso, selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Confira o tema “Democratização do acesso aos livros”:

TEXTO 1

Brasil perde 4,6 milhões de leitores em quatro anos

O Brasil perdeu, nos últimos quatro anos, mais de 4,6 milhões de leitores, segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil. Assim, de 2015 para 2019, a porcentagem de leitores no Brasil caiu de 56% para 52%. Já os não leitores, ou seja, brasileiros com mais de 5 anos que não leram nenhum livro, nem mesmo em parte, nos últimos três meses, representam 48% da população. Portanto, é o equivalente a cerca de 93 milhões de um total de 193 milhões de brasileiros.

As maiores quedas no percentual de leitores foram observadas entre as pessoas com ensino superior – passando de 82% em 2015 para 68% em 2019 -, e entre os mais ricos. Na classe A, o percentual de leitores passou de 76% para 67%.

O brasileiro lê, em média,  cinco livros por ano, sendo aproximadamente 2,4 livros lidos apenas em parte e, 2,5, inteiros. A Bíblia é apontada como o tipo de livro mais lido pelos entrevistados e também como o mais marcante.

(…)

Dificuldades de leitura

A pesquisa mostra ainda uma série de dificuldades de leitura. Entre os entrevistados, 4% disseram não saber ler, outros 19% disseram ler muito devagar; 13%, não ter concentração suficiente para ler; e, 9% não compreender a maior parte do que leem.

Além disso, há entraves para acesso aos livros. “O Brasil está vivendo uma crise na economia, vemos dificuldade para o acesso, para a compra [de livros]. As pessoas estão frequentando menos bibliotecas”, diz Zoara.

Segundo a pesquisa, 5% dos leitores e 1% dos não leitores disseram não ter lido mais porque os livros são caros; e, 7% dos leitores e 2% dos não leitores não leram porque não há bibliotecas por perto.

Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-09/brasil-perde-46-milhoes-de-leitores-em-quatro-anos

TEXTO 2

charge sobre livros

Disponível em: https://blogdoaftm.com.br/charge-imposto-sobre-livros/

TEXTO 3

Alta no preço dos livros impacta 22% dos brasileiros e atinge mais a baixa renda

A proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, de taxar os livros em 12% pode causar um grande impacto no acesso à leitura pelos brasileiros. O preço influencia 22% dos leitores brasileiros na hora da compra e é o principal fator de influência para a escolha de um exemplar. O dado é da pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural, aplicada pelo Ibope Inteligência.

Segundo o levantamento, cerca de 27 milhões de brasileiros nas classes C, D e E são consumidores de livros. Essas pessoas, que já são excluídas por sua situação social de vulnerabilidade, terão ainda mais dificuldade em fazer parte da população leitora.

O preço exerce peso maior nas classes mais vulneráveis. Enquanto na classe A, o preço é fator de influência para 16% dos que já compraram um livro, na classe C, a proporção chega a 25%, e nas classes D e E, vai a 23%. A influência do preço é duas vezes maior para indivíduos com renda entre um e dois salários mínimos, em relação aos indivíduos com renda familiar entre cinco e dez salários mínimos.

Desde 2007, o indicador de leitura no Brasil se mantém estável. Somente metade da população é leitora. A medida do governo também ameaça a existência das livrarias físicas e das distribuidoras, que já sofrem. O faturamento do setor encolheu 20% entre 2006 e 2020, embora os preços dos livros se mantenham estáveis.

Disponível em: https://valorinveste.globo.com/objetivo/gastar-bem/noticia/2020/08/31/alta-no-preco-dos-livros-impacta-22percent-dos-brasileiros-e-atinge-mais-a-baixa-renda.ghtml

TEXTO 4

Livros digitais ampliam o acesso à leitura do brasileiro e movimentam setor

O mercado de livros impressos no Brasil tem caído nos últimos anos. Para se ter uma ideia, de 2008 a 2018, o setor encolheu 25%, segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Muitas lojas de grandes redes livreiras fecharam unidades, como foi o caso da Saraiva e Livraria Cultura. Porém, uma tendência vem aumentando as esperanças na renovação desse importante setor que ainda movimenta bilhões de reais na economia do país: os e-books.

Os livros digitais aos poucos têm se tornado mais presentes nas mãos dos brasileiros. Isso porque podem ser lidos em aparelhos próprios, como Kindle, tablets e até pela tela do celular. Não envolve custos com impressão, lucro das livrarias e outros acréscimos no valor final do produto. Por isso, o e-book sai mais em conta, com uma diferença de 20% a 30% sobre o preço de capa nas lojas.

O que não falta são opções para obter essas leituras digitais. Existem as lojas virtuais, serviços de assinatura, obras de financiamento coletivos e, por fora, a pirataria. Porém, quem trabalha no setor está muito otimista com as possibilidades que esse tipo de venda proporciona. Em entrevista para o Meio & Mensagem, Eduardo Villela, consultor para escrita e comercialização de livros, “em poucos anos, os e-books, como os conhecemos hoje, mudarão bastante. O livro digital do futuro oferecerá uma experiência integrada de consumo de conteúdo”. Essa afirmação hoje representa pouco, pois esse nicho proporcionou um aumento de apenas 1,08% de vendas em 2018.

(…)

Agora não existe mais desculpas para deixar de ler. Está acessível, principalmente, podendo montar uma biblioteca dentro de um aparelho eletrônico.

Disponível em: https://www.terra.com.br/noticias/dino/livros-digitais-ampliam-o-acesso-a-leitura-do-brasileiro-e-movimentam-setor,c9c8bf9b3a1a295c4f3ab416dfd3474bz4crjbmy.html

Escreva a uma redação sobre o tema Democratização do acesso aos livros após conferir a lista de repertórios que preparamos!

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

propaganda redação online

Comentários do Facebook