logo redação online

Técnicas de escrita para redação do Enem

Técnicas de escrita para redação do Enem

Tem coisas que ninguém fala, mas podem definir sua nota de redação Enem: transição entre ideias, clareza, concisão e pontuação.

Ou melhor… tem gente que fala sim: nós! Rola a tela para entender o peso disso tudo na escrita da redação do Enem.

Nossos corretores sempre dizem: a melhor coisa é ler uma redação e entender tudo de uma vez só! 

Fica fácil e seguro dar a pontuação correta numa redação assim. E adivinhe quem mais sai ganhando com isso?!

Sim, o candidato – você!

 

Como fazer transição entre ideias na redação do Enem

Quando fala com alguém, você faz transição entre suas ideias o tempo todo. E sem erro!

Para criar transição entre ideias você usa, sem perceber, certas palavras, certas frases, e 

sua entonação (sua voz). 

No papel é só seguir essas formas de transição e estará tudo perfeito!

Quer ver só?

Você é capaz de perceber falhas na transição em sua escrita – veja se não descobre algo errado com ela neste parágrafo: 

A ascensão do Brasil ao posto de uma das dez maiores economias do mundo é um importante fator atrativo aos estrangeiros. Como o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, segundo previsões, será menor em 2023 em relação a anos anteriores, o país mostra um verdadeiro aquecimento nos setores econômicos, representado, por exemplo, pelo aumento do poder de consumo da classe C.

Lendo em voz alta o parágrafo acima você nota que o “Como” atrapalha demais a clareza! Que tal um “Embora” ali?

É outra coisa, não é?

“Como” indica causa (está lá nas orações subordinadas, pode pesquisar). 

“Embora” indica uma concessão, algo que reconhece que uma certa situação poderia ter atrapalhado um resultado. 
Sendo assim, muito cuidado com os conectivos – eles servem para fazer transições, mas um descuido e o leitor “tropeça” nas suas ideias!

 

Transição entre parágrafos na redação do Enem

Transição é feita o tempo todo, entre todas as ideias, inclusive entre parágrafos. Veja agora como o trecho abaixo conseguiu fazer uma transição entre parágrafos perfeita:

(…)A imprensa, no século XVIII, disseminou as ideias iluministas e foi uma das causas da queda do absolutismo. Mas não é preciso ir tão longe: no Brasil redemocratizado, as propagandas políticas e os debates eleitorais são capazes de definir o resultado de eleições. É impossível negar o impacto provocado por um anúncio ou uma retórica bem estruturada. 

            O problema surge quando tal discurso é direcionado ao público infantil. Comerciais para essa faixa etária seguem um certo padrão: enfeitados por músicas temáticas, as cenas mostram crianças, em grupo, utilizando o produto em questão. (…)

Aquele “tal discurso”, tão simplesinho, teve um poder enorme de ligar uma ideia anterior a outra posterior!

E mais: ele não veio no começo do parágrafo, viu só?! Portanto, não se preocupe em colocar conectivos logo no começo dos parágrafos – a coesão não é obrigatoriamente feita assim. 
Aproveite para entender a competência 4 do Enem – não é difícil e é nela que você vai ganhar pontos com uma transição perfeita.

 

Transição com simplicidade na redação do Enem

E dá para fazer uma transição correta de formas ainda mais simples! Veja como a última frase do parágrafo abaixo conseguiu isso:

A relação entre pais, filhos e seu consumo se torna conflituosa. As crianças perdem a noção do limite, que lhes é tirada pela mídia quando a mesma reproduz que tudo é possível. Como forma de solucionar esse conflito, o governo federal pode criar leis rígidas que restrinjam a publicidade de bens não duráveis para crianças. Além disso, as escolas poderiam proporcionar oficinas chamadas de “Consumidor Consciente” em que diferenciam consumo e consumismo, ressaltando a real utilidade e a durabilidade dos produtos, com a distribuição de cartilhas didáticas introduzindo os direitos do consumidor. Esse trabalho seria efetivo aliado ao diálogo com os pais.

“Esse trabalho”! Foi esse termo que o candidato usou para que o leitor entendesse que ele estava se referindo às ideias de solução anteriores. 

Palavras tão simples do dia a dia que têm um efeito preciso!

 

Quando a transição fica ruim…

Agora, vamos mostrar o que não fica bem numa redação Enem, na hora de fazer a transição de ideias… leia o parágrafo abaixo em voz alta:

Ao longo da formação do território brasileiro, o patriarcalismo sempre esteve presente, como por exemplo na posição do “Senhor do Engenho”, consequentemente foi criada uma noção de inferioridade da mulher em relação ao homem. Dessa forma, muitas pessoas julgam ser correto tratar o sexo feminino de maneira diferenciada e até desrespeitosa. Logo, há muitos casos de violência contra esse grupo, em que a agressão física é a mais relatada, correspondendo a 51,68% dos casos. Nesse sentido, percebe-se que as mulheres têm suas imagens difamadas e seus direitos negligenciados por causa de uma cultura geral preconceituosa. Sendo assim, esse pensamento é passado de geração em geração, o que favorece o continuísmo dos abusos.

Você tem dúvida de que este candidato foi ensinado a usar um conectivo no início de todas as frases (sem mencionar que fez outras transições dentro das próprias frases)?!

Ficou bem forçado… veja como os professores da nossa equipe de corretores melhorariam o parágrafo e compare: 

Ao longo da formação do território brasileiro, o patriarcalismo sempre esteve presente, como por exemplo na posição do “Senhor do Engenho”, consequentemente foi criada uma noção de inferioridade da mulher em relação ao homem. Muitas pessoas julgam ser correto tratar o sexo feminino de maneira diferenciada e até desrespeitosa, logo, há muitos casos de violência contra esse grupo, em que a agressão física é a mais relatada, correspondendo a 51,68% dos casos. Portanto, percebe-se que as mulheres têm suas imagens difamadas e seus direitos negligenciados por causa de uma cultura geral preconceituosa. Sendo assim, esse pensamento é passado de geração em geração, o que favorece o continuísmo dos abusos.

Melhorou, não é? Foram eliminados alguns conectivos, que realmente não eram necessários, e a nova pontuação também ajudou.

É assim mesmo: excessos na redação criam uma sensação de que o aluno está usando conectivos de propósito. O ideal é escrever como se você estivesse falando com o corretor (ele não é seu coleguinha, ok?). 

E por falar em transição com a pontuação, chegou a hora de mostrar que em muitos casos isso é possível.

 

Como usar todo tipo de pontuação na redação do Enem

A maioria dos candidatos ao Enem usa vírgulas e pontos apenas. Eles não se arriscam com ponto e vírgula, dois pontos, travessão… 

Você pode se diferenciar usando todas as pontuações, e vamos mostrar 3 delas que são ótimas para melhorar a transição entre ideias:

  • dois pontos
  • travessão
  • parênteses

Primeiro, usaremos dois-pontos neste parágrafo:

O que se entende é que raízes históricas potencializam atos inconstitucionais no Brasil. Torna-se imperativo que o Estado, na figura do Poder Legislativo, desenvolva duas leis de tipificação: crime hediondo aos atos violentos e atentados ao culto religioso. É também necessário participação de dois atores sociais: a mídia, que, por meio de novelas e seriados, transmita e propague a diversidade religiosa; e a escola, que deve realizar debates periódicos com líderes religiosos, a fim de instruir, imparcialmente, seus alunos acerca da variabilidade e tolerância religiosa.

Usamos dois-pontos (por 2 vezes) exatamente para aumentar o suspense do que viria depois.

O travessão (-) conecta uma ideia a outra que não faz exatamente parte da ideia anterior, mas que o escritor acha que merece ser dita.

Fizemos isso neste parágrafo:

Diante disso, a Escola precisa promover a formação de cidadãos que respeitem às diferenças e valorizem a inclusão, por intermédio de palestras, debates e trabalhos em grupo, que envolvam a família, a respeito desse tema – esse contato entre a comunidade escolar e as várias formas de deficiência faz falta nos dias de hoje. 

E os parênteses? Não diga que você nunca os usa! São perfeitos para incluir algum detalhe que você quer adicionar, mas que não tem importância para a compreensão da ideia.

Assim:

Cabe também ao Estado incentivar a contratação de deficientes por empresas privadas (o custo dessa contratação pode pesar na folha de pagamento), objetivando a ampliar a participação desse grupo social no mercado de trabalho.

 

Como escrever frases claras e concisas na redação do Enem

Não enrole! Não seja prolixo! Vá direto ao ponto!

Não é bom ouvir alguém que fala de um jeito claro, com vocabulário fácil de ser compreendido, principalmente?

Então… o corretor também gosta de ler redações assim.

Temos 3 dicas para você agradar a ele.

  1. Use vocabulário simples –  aquele que você usaria conversando  pessoalmente com o corretor. Vocabulário “difícil” é uma armadilha das piores para os alunos: não existe ponto a mais para palavras difíceis e – pior – o próprio candidato pode achar que está dizendo uma coisa, mas está dizendo outra! Resultado: o corretor precisa reler um trecho para conseguir entender (e pode não entender!). Facilite a vida dele : use vocabulário simples e seja claro.

  1. Vá direto ao ponto – quer dizer, não enrole; seja conciso. Se você poderia escrever uma frase com 10 palavras, mas escreveu com 20, você fez a coisa errada! Use sempre o mínimo de palavras possível para escrever sua ideia! Isso sim é que indica habilidade de escrita – o minimalismo na escrita!

Vamos treinar essa questão do vocabulário e da concisão agora mesmo, acompanhe cada frase e sua correção:

 

Exemplo 1

Ademais, a carência de representatividade nos veículos midiáticos fomenta o preconceito contra pessoas com distúrbios psicológicos.

Ficaria bem melhor assim: 

Ademais, a carência de representatividade na mídia fomenta o preconceito contra pessoas com distúrbios psicológicos.

Exemplo 2

Nota-se que a problemática apresentada ainda percorre a atualidade: a não garantia de cidadania pela invisibilidade da falta de registro civil.

Ficaria melhor assim:

Nota-se que esse problema ainda persiste: a não garantia de cidadania pela invisibilidade da falta de registro civil.

Exemplo 3:

Nesse sentido, é inegável que o escasso interesse político em assegurar o respeito à cultura e ao modo de vida das populações tradicionais frustra a valorização desses indivíduos

Ficaria melhor assim:

Nesse sentido, é inegável que o escasso interesse político em assegurar o respeito à cultura e ao modo de vida das populações tradicionais desvaloriza esses indivíduos

Exemplo 4

É fundamental, portanto, a criação de oficinas educativas, pelas prefeituras, visando à elucidação das massas sobre a marginalização da educação dos surdos, por meio de palestras de sociólogos que orientem a inserção social e escolar desses sujeitos.

Ficaria melhor assim:

É fundamental, portanto, a criação de oficinas educativas, pelas prefeituras, visando ao esclarecimento sobre a marginalização da educação dos surdos, por meio de palestras de sociólogos que orientem sua inserção social e escolar.

Certamente você percebeu que usar vocabulário acessível e ser conciso reduz o espaço ocupado das linhas… não é uma boa notícia?! É mais espaço para argumentar mais e abocanhar mais alguns pontos preciosos. 

Conclusão

Acreditamos que foi um artigo bem esclarecedor sobre as técnicas de escrita para redação do Enem, não foi? Pelo menos eram tópicos que nossos corretores sempre pediam para virar um artigo pra te ajudar. 
Bem, a melhor forma de saber, como sempre dizemos, é escrever e ter um professor para analisar a redação. Você pode ter isso agora mesmo – saiba como aqui!

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes