O Vestibular UFSC ocorre de 09 a 11/12, ou seja, logo logo está aí. 

E você já sabe como funciona a redação dessa prova? Todos os vestibulares isolados podem cobrar redações muito difentes umas das outras. Por isso, aqui vamos tratar especificamente do que diferencia a redação UFSC da redação mãe, a dissertação argumentativa do ENEM. Acorda, menino! O ano tá quase acabando!

via GIPHY

A produção avalia a produção textual escrita do candidato a partir de um tema ligado a um texto motivador, de acordo com o gênero textual em pauta (crônica, conto, carta, artigo de opinião, dissertação escolar etc.). Diante das propostas apresentadas, sempre há mais de uma opção, cabe ao candidato examinar criteriosamente os aspectos que envolvem os temas e definir a melhor perspectiva de abordagem, mobilizando os recursos linguísticos que lhe permitam mostrar sua competência comunicativa nesta situação específica de produção textual: a redação de vestibular.

Por isso, espera-se que o candidato identifique e desenvolva o tema de acordo com o gênero textual proposto, mas também que demonstre capacidade de organizar as ideias, relacionar informações, dados, construir argumentos e se expressar de forma clara e direta, e até subjetividade, dependendo do gênero cobrado. Os quesitos de correção (que vão de 0 a 10 pontos), são os seguintes:

    1. Adequação à proposta – tema e gênero (0,00 a 2,50 pontos): compreender a proposta e desenvolver o tema apresentado de acordo com o gênero cobrado. Utilizar recursos linguísticos apropriados ao tema e ao gênero textual/discursivo da proposta escolhida. Adequar-se ao propósito comunicativo, ao estilo e à composição do gênero textual.
    2. Emprego da modalidade escrita na variedade padrão (0,00 a 2,50 pontos): o candidato deve produzir um texto escrito, adequado à variedade padrão da língua. Outras variedades da língua podem ser utilizadas apenas como recurso estilístico e com a finalidade de representar/caracterizar sociolinguisticamente personagens em contextos interacionais específicos.
    3. Coerência e coesão (0,00 a 2,50 pontos): as partes do texto devem estar articuladas entre si e ao todo de maneira clara e coerente, distribuídas em parágrafos. O texto deve apresentar relações semânticas pertinentes entre palavras, frases e parágrafos, sem contradições. As partes do texto devem ser encadeadas com continuidade (retomada de elementos no decorrer do texto) e progressão temática (sem circularidade ou redundâncias inexpressivas).
    4. Nível de informatividade e de argumentação ou narratividade, de acordo com a proposta (0,00
      a 2,50 pontos): o candidato deve demonstrar que dispõe de diversidade e densidade de informações e repertório sociocultural. As informações apresentadas devem ser pertinentes ao tema e ao gênero textual/discursivo da proposta escolhida para sua produção textual;  o candidato deve demonstrar que sabe selecionar argumentos e organizá-los de modo convergente, revelando criticidade, situando-se em um universo de referências concretas (ou posicionando-se subjetivamente), sem apresentar noções generalizantes, indeterminadas ou vagas, e fazendo uso de recursos expressivos que marquem sua posição de autoria, em conformidade com o tema e o gênero textual/discursivo da proposta escolhida para sua produção textual.

Ó você caindo de sono e o vestibular rosnando pra você. via GIPHY

Você pode zerar a redação se:

  1. ter fuga total ao tema;
  2. plajear;
  3. escrever em versos;
  4. se indentificar, de alguma forma, na folha de redação;
  5. ter letra ilegível.

Sobre os temas, sabemos que são sobre atualidades, sobretudo em filosofia, sociologia, história e geografia. Ou seja, as questões humanas são mais a cara da UFSC. A proposta de redação pode ter alguma conexão com os livros cobrados pelo vestibular.

E, pra você praticar, separamos as propostas desse vestibular do ano passado:

Comentários do Facebook