Argumente com propriedade na redação a partir dos repertórios sobre a crise hídrica que selecionamos. Lembre-se de que informação é fundamental para escrever cada vez melhor.

Confira o tema de redação sobre crise hídrica clicando AQUI!

Que a água é essencial à vida todo mundo sabe, porém parece que poucos são aqueles cientes de que apenas 2,5% da água existente no mundo é doce. Desse percentual, apenas 1% pode ser encontrado nos rios, segundo informação da Agência Nacional de Águas (ANA). Assim, considerando que somos mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, “manter-se hidratado”, a longo prazo, será um grande desafio. Isso porque esse 1% de água que podemos utilizar  já está bastante ameaçado.

As mudanças climáticas agravam o problema, pois diversas regiões passam longos períodos sem chuvas, diminuindo a oferta de água nos mananciais. Desse modo, a população é obrigada a economizar esse bem, e mesmo os órgãos de distribuição precisam racionar o fornecimento para evitar um colapso. Em 2020, a forte estiagem nos estados do Sul, especialmente no Paraná, têm escancarado a crise hídrica no país. Somada à crise sanitária, coloca em risco a saúde pública, impedindo cuidados básicos de higiene que evitam o coronavírus.

A seguir, selecionamos algumas fontes para que você consiga se aprofundar mais sobre esse tema. Aproveite e faça a sua própria pesquisa sobre a crise hídrica atual. Quanto mais informação, melhor e mais fácil será desenvolver a argumentação em seu texto. Esperamos que depois dessas dicas você consiga produzir uma excelente redação! Boa leitura!

1 – Aquametragem

 

Vencedor da categoria “Proteger o nosso planeta” no Festival de Filmes ODS em Ação, em 2019, este é um curta-metragem animado da portuguesa Marina Lobo. Nele, são mostrados os efeitos do uso irresponsável da água e maneiras de reverter a escassez por meio de um consumo sustentável. O Festival, organizado pela ONU, destacou iniciativas em prol dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O ODS número 6 objetiva o acesso universal e equitativo à água potável e segura para todos até 2030.

De uma forma lúdica, acompanhamos a trajetória de Hidro, protagonista que recebe uma fonte de água, mas não sabe aproveitá-la. Assim, em pouco mais de seis minutos, somos sensibilizados sobre a nossa responsabilidade pela crise hídrica. E sobre o que fazer para evitá-la.

2 – A Lei da Água: Novo Código Florestal

Esta é uma produção de 2015 da Cinedelia, especializada em projetos socioambientais, em co-produção com a O2 Filmes. Trata-se de um documentário dirigido por André D’Elia, tendo Fernando Meirelles como produtor executivo. O objetivo do filme é explicar a relação do novo Código Florestal com a crise hídrica brasileira. No centro da temática está a difícil relação entre preservar florestas, produzir alimentos e manter a saúde dos recursos hídricos do país.

Disponibilizado gratuitamente no Youtube, A lei da água: novo Código Florestal traz depoimentos de agricultores e especialistas, além de parlamentares e cientistas. Com isso, se vê de que forma a lei ambiental afeta a vida de cada um de nós. Assim, assistir a esse filme ajuda a conhecer melhor a lei e os efeitos dela no dia a dia dos cidadãos.

3 – Cowspiracy: o segredo da sustentabilidade (Netflix)

Este famoso documentário investiga como organizações ambientais lidam com impactos causados por pecuária e pesca ao redor do mundo. Dirigido e produzido por Kip Andersen e Keegan Kuhn, em 2015 o filme estreou mundialmente na Netflix após uma nova versão ter sido realizada com Leonardo Di Caprio na produção executiva. Ele ainda pode ser visto na plataforma de streaming disponível para assinantes.

Durante seus 91 minutos, é mostrado como a criação de animais causa desmatamentos, poluição e um excessivo consumo de água. O Brasil é um dos países mostrados no documentário. Aqui é frequente a derrubada das florestas para criar pasto para a pecuária. O documentário é eficiente ao mostrar como ações sustentáveis individuais podem não ser a solução do problema. É impossível o uso consciente de água quando a produção de alimentos consome e desperdiça ilimitadamente esse bem.

Portanto, Cowspiracy é super recomendado para fundamentar argumentos, e não só sobre a crise hídrica. Mas cuidado: ver os impactos da nossa alimentação no planeta pode fazer você ficar sem comer carne por alguns dias!

4 – UFSC Explica: Escassez de Água

Neste vídeo curto, produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), pesquisadores acadêmicos comentam causas, consequências e desafios da falta de água. De acordo com o Banco Mundial, essa escassez é uma das maiores ameaças à humanidade nos próximos anos.

Vale a pena conferir como o espaço universitário têm discutido essa questão!

5 – Mad Max: Estrada da Fúria

Por falar em futuro, nada melhor que assistir a uma distopia em que a água é um bem valioso (e raro). De 2015, Estrada da Fúria é o quarto filme da franquia Mad Max, que fez sucesso nos anos 1980. Aclamado pela crítica, foi indicado a 10 Oscars e ganhou 6 (isso já é um incentivo pra conferir, né?).

Para além das cenas de ação, é possível pensar sobre os efeitos de atos no presente que podem criar um futuro desértico na Terra. Não é difícil imaginar que é possível chegarmos ao ponto em que bens naturais serão mais disputados do que dinheiro. Quem for dono da água, será dono do poder. Portanto, além de ser excelente entretenimento, Estrada da Fúria dá ótimos argumentos para refletir sobre a crise hídrica mundial.

5 – Por que falta água no Brasil?

Este vídeo animado de cerca de 3 minutos explica de forma didática e ilustrativa porque está faltando água no país. Produzido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e disponibilizado no Youtube, mostra que a quantidade de água no planeta não mudou desde o início da vida aqui. E também fala como estamos influenciando e mudando o ciclo da água que precisamos para viver.

Além de ajudar a ter bons argumentos na redação, esse vídeo pode contribuir com um aprendizado para área de Ciências da Natureza.

6 – Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA)

A ANA é agência reguladora responsável pelo cumprimento dos objetivos e diretrizes da Lei de Águas do Brasil, a Lei n. 9.433/1997. Criada em 2000, ela atua por meio de 4 frentes: regulação, monitoramento, aplicação da lei e planejamento. Assim, vale a pena ler a aba “Quem somos” para entender como isso acontece na prática.

Na página oficial na ANA, você pode encontrar notícias, panorama das águas (com dados estatísticos que podem fazer a diferença no seu texto), além de diversas outras informações sobre usos e gestão da água. Para ajudar com o tema de redação sobre a crise hídrica, destaco a seção “Mudanças climáticas e recursos hídricos“. Nela, são elencadas as ações sobre essa questão, em ordem cronológica.

Curtiu as indicações? Lembre-se de que há muito mais a explorar sobre o tema em diversas mídias! Portanto, pesquise mais e boa escrita!

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

 

 

 

 

Comentários do Facebook