Redação Online

O papel da educação alimentar na prevenção da obesidade infantil no Brasil | Tema de redação

Uma criança obesa ouve os mais velhos dizerem “quando crescer, emagrece”. Mas descobrimos que não vale a pena esperar pra ver: a obesidade na criança é pior do que se imagina. A solução? Existe sim: está na educação alimentar. 

É esse o tema de redação Enem desta semana!

Como dissemos, descobrimos muita coisa (inquietante) sobre o problema – está tudo abaixo. Gostaríamos que você escrevesse uma redação dissertativa-argumentativa, incluindo conteúdo desse material e também dos repertórios. 

Na hora de pensar nas propostas de intervenção, aproveite as dicas de nossa equipe de professores, sobre “meio” e “agente” (se você vai prestar Enem pela primeira vez este ano, esta é sua lição número 1)

Texto 1

Pediatra alerta para os riscos da obesidade infantil

Além dos fatores genéticos, os principais motivos para a obesidade infantil se relacionam com os ambientes nos quais as crianças estão inseridas. Um dos maiores agravantes é o consumo excessivo de alimentos não saudáveis como processados e ultraprocessados. Com a pandemia, por exemplo, aumentou o tempo de tela dessas crianças, a atividade física diminuiu, e consequentemente contribuiu para o sedentarismo e a ansiedade aumentou os erros alimentares.

Os cuidados com a saúde do bebê devem começar desde a gestação, os primeiros anos de vida são períodos propensos para desenvolver a obesidade infantil. “É importante que o aleitamento materno seja exclusivo até o sétimo mês de vida, hábitos alimentares saudáveis desde a lactância, incentivar a prática de brincadeiras ao ar livre, esportes e atividades físicas são fatores que contribuem para o não desenvolvimento da obesidade”, explica o gastropediatra [Henrique Gomes].
Adaptado de indica brasilia – pediatra alerta para os riscos da obesidade infantil

Texto 2

Comida saudável custa 5 vezes mais caro, diz representante da FAO no Brasil

Segundo Rafael Zavala, representante da FAO no Brasil, essa diferença de preços faz com que 40% da população mundial não tenham condições de pagar uma alimentação adequada

O custo médio de uma alimentação saudável é cinco vezes mais cara do que o preço de uma refeição com baixos nutrientes. É o que afirma o representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Rafael Zavala, em entrevista ao programa CB.Agro — parceria entre o Correio e a TV Brasília.

Segundo ele, a diferença nos valores dos alimentos é inaceitável. “É uma vergonha. Uma dieta saudável é cinco vezes mais cara que uma dieta caloricamente suficiente e 60% mais cara que uma dieta com nutrientes adequados, mas que não é equilibrada e saudável. Isso não pode continuar, temos que nos esforçar para diminuir o consumo de água e gerar uma melhor qualidade da produção”, explica.
fonte: correio braziliense – comida saudável custa 5 vezes mais caro diz representante.

Texto 3

educação alimentar

fonte: Energié

Texto 4

Obesidade afeta cada vez mais crianças pobres no país, diz Unicef

Estudo divulgado nesta segunda-feira (14) mostra que parte desse grupo sofre de ‘fome oculta’, a deficiência de vitaminas; desnutrição atinge indígenas

O estudo reforça a ideia de que sobrepeso e obesidade não são mais condições que podem ser atribuídas aos ricos. Os pobres cada vez mais são afetados devido à ingestão de “calorias baratas” que são “provenientes de alimentos gordurosos e açucarados em todo o mundo”.

“Eles [alimentos ultraprocessados] trazem consigo um risco aumentado de doenças não transmissíveis, como o diabetes tipo 2. A análise realizada como parte do estudo Global Burden of Disease sugere que dietas sem nutrição adequada são agora a principal causa de morte no mundo”, afirma o fundo das Nações Unidas.

fonte: noticias r7 – obesidade afeta cada vez mais criancas pobres no país diz unicef

Texto 5

“Criança com obesidade, antes de tudo, é uma criança”

Pediatra aponta a importância da empatia no tratamento de crianças com obesidade.

Uma das características físicas que mais levam ao bullying é a obesidade. Esse tipo de agressão é mais comum entre as meninas e isso tem piorado nos últimos anos. O estudo Getting Worse do início dos anos 2000 mostra que a rejeição da criança obesa piorou 40% desde a década de 60.

A Dra. Denise Lellis, PHD em Pediatria pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), conta que a violência sofrida pela criança obesa é um dos principais motivos que levam as famílias a procurarem ajuda para o tratamento da obesidade.

(…)

Dicas da Especialista – Destacar os talentos dessas crianças para que elas não tenham a autoestima comprometida é algo apontado como muito valioso e que vai impactar para o resto da vida: na inteligência emocional, nas relações socioemocionais.

“Outra dica é sempre falar em saúde e não em perda de peso. Todos precisam ter uma alimentação saudável e não apenas as crianças que estão acima do peso. É o que chamamos de prevenção conjunta: ao mesmo tempo que prevenimos obesidade infantil trabalhamos o transtorno alimentar”, explica Dra. Denise. Além de alimentação saudável, a prática de atividade física é muito importante.

fonte: o debate – criança com obesidade antes de tudo é uma criança 

Repertórios socioculturais relacionados ao tema “O papel da educação alimentar na prevenção da obesidade infantil no Brasil”

artigo – números bons para sua redação, desta vez comparando a obesidade com a desnutrição no Brasil – qual você acha que é mais grave? descubra aqui

estudo – aproveite este material organizado pela FMRP: nele você encontra estatística sobre como a obesidade infantil leva a outras doenças 

informativo – a obesidade infantil também pode levar ao surgimento  de problemas cardíacos, sabia? sobre isso, leia as dicas de uma nutricionista do HCor para evitar o problema na hora de se alimentar.

artigo – um repertório bem interessante está neste artigo: a obesidade afeta diferentemente crianças de etnias diversas. 

reportagem – sugestões interessantes para fazer a educação alimentar funcionar com crianças.

vídeo – você vai ficar impressionado ao conhecer Miguel, de apenas 3 anos: ele já tem obesidade mórbida! veja e entenda o caso.

artigo – você pode usar na sua redação as informações sobre o que a obesidade infantil tem a ver com a puberdade precoce; os dados estão no final deste material

filme –  Bite Size e um filme de 2015, Bite Size e conta as histórias de quatro crianças que embarcam em uma jornada para perderem peso.

tese – se você quer saber qual a responsabilidade do Estado na obesidade infantil, veja esta tese apresentada na Faculdade de Direito da USP – segundo ela, ele é também responsável pela alimentação que as crianças têm 

video conheça casos de crianças que cuidam da alimentação e têm bons hábitos para controlar a obesidade (ótimo para suas propostas de intervenção!) 

informativo – a Fundação Pro-rim tem se preocupado com o avanço da doença renal em crianças e ela pode ser resultado de obesidade nessa faixa etária – veja como isso acontece.

artigo – um professor de Educação Física conta aqui como o esporte pode ajudar a acabar com a obesidade infantil – ótimo como proposta de intervenção em sua redação!

Excelente você ter chegado até aqui! Imagina um candidato tranquilo… se o tema do Enem deste ano for o papel da educação alimentar na prevenção da obesidade infantil no Brasil, esse será você! 

E por falar em ficar tranquilo, experimente enviar uma redação sua para nossos corretores… você não tem ideia do que vai aprender com apenas uma correção de redação

Sair da versão mobile