SOMENTE HOJE: 20% OFF usando o cupom PROMO20 em todos os planos!

Medidas para combater o preconceito contra pessoas com HIV | Tema de redação

preconceito hiv

Você sabia que o preconceito contra pessoas com HIV ainda é um problema alarmante no Brasil? Estima-se que uma significativa parcela da população vivendo com HIV enfrenta discriminação diariamente. Quer entender melhor as medidas necessárias para combater esse preconceito e como abordar esse tema na sua redação do ENEM? Vamos explorar os textos motivadores, argumentos, repertórios e tudo que você precisa saber para arrasar na sua redação. Vamos nessa? ✍️📚

Proposta de Redação sobre o tema preconceito contra pessoas com HIV

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Medidas para combater o preconceito contra pessoas com HIV”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. 

Desse modo, selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

Instruções para redação sobre o tema preconceito contra pessoas com HIV

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta preta, na folha própria, em até 30 (trinta) linhas.
  3. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para a contagem de linhas. 
  4. Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
  • 4.1 tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo consideradas “textos insuficiente”; 
  • 4.2 fugir do tema ou não atender ao tipo dissertativo-argumentativo; 
  • 4.3 apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  •  4.4 apresentar nome, assinatura, rubrica, ou outras formas de identificação no espaço destinado ao texto.

Texto Motivador I

Constituição Brasileira

No Brasil, as pessoas vivendo e convivendo com HIV/AIDS são amparadas pela legislação, garantindo acesso à saúde pública e respeito à dignidade humana. A Constituição brasileira, no seu Artigo 5º, institui que:

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.”

Com relação aos direitos sociais, o Artigo 6º da Constituição define:

“São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.”

Amparados pela Constituição, as pessoas que vivem com HIV têm direitos garantidos, além de dispositivos legais para que possam recorrer.

Fonte adaptada: UNAIDS Brasil

Texto Motivador II

Para o diretor do Departamento de HIV, Aids, Tuberculose, Hepatites Virais e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Draurio Barreira, o Brasil tem condições de alcançar a meta 95-95-95 proposta pelo Programa das Nações Unidas para HIV/Aids (Unaids) até 2030. Durante o seminário da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento às ISTs, HIV/Aids e Hepatites Virais do Congresso Nacional, Draurio afirmou que o país avançou bastante em termos biomédicos, mas ainda precisa enfrentar o estigma e a discriminação.

A diretora do Unaids no Brasil, Claudia Velasquez, reforçou o potencial brasileiro na resposta ao HIV e à aids, destacando o sucesso em termos de acesso a medicamentos e prevenção. O evento também contou com a participação de Carla Diana, representante da Articulação Nacional de Luta contra a Aids, que ressaltou a importância de considerar fatores como insegurança alimentar, falta de moradia e sofrimento mental, que deixam as pessoas mais suscetíveis à mortalidade por aids.

Fonte adaptada: Governo Brasileiro

Texto Motivador III

Preconceito contra pessoas com HIV

Fonte adaptada: UNAIDS Brasil

Texto Motivador IV

Fonte adaptada: Senado federal

Repertórios para o Tema sobre Preconceito contra Pessoas com HIV

🎬 Séries:

  1. “Pose” – A série retrata a vida da comunidade LGBTQ+ nos anos 80 e 90, abordando temas como HIV/AIDS e o impacto do preconceito na vida das pessoas.
  2. “The Normal Heart” – Esta série mostra a luta de um grupo de ativistas pela visibilidade e tratamento para pessoas com HIV/AIDS nos anos 80.

🎥 Filmes:

  1. “Clube de Compras Dallas” – Baseado em uma história real, o filme retrata a luta de um homem diagnosticado com AIDS para conseguir tratamento.
  2. “Filadélfia” – Um advogado é demitido por ser HIV positivo e decide processar a empresa por discriminação.

📚 Clássico da Literatura:

  • “Angels in America” de Tony Kushner – Esta peça aborda a crise da AIDS nos Estados Unidos e os desafios enfrentados por pessoas com HIV.

🌍 Agenda 2030:

  • Objetivo 3 – Saúde e Bem-Estar: “Acabar com as epidemias de AIDS, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas e combater hepatite, doenças transmitidas pela água e outras doenças transmissíveis.”

📅 Atualidade:

  • Dia Mundial de Combate à AIDS: Celebrado em 1º de dezembro, é uma data importante para conscientização e combate ao preconceito contra pessoas com HIV.

📜 Fato Histórico:

  • 1996 – Introdução dos Antirretrovirais no Brasil: A partir desse ano, o Brasil passou a distribuir gratuitamente os medicamentos antirretrovirais pelo SUS, um marco na luta contra o HIV/AIDS.

Argumentos para o Tema

Argumento 1: Lacuna Educacional

Causa: Falta de educação e informação sobre HIV nas escolas e na sociedade em geral.

Consequência: A desinformação leva ao preconceito e à discriminação contra pessoas vivendo com HIV.

Possível Solução: Implementar programas educacionais abrangentes sobre HIV/AIDS desde o ensino fundamental, incluindo campanhas de conscientização nas mídias.

Repertório Filosófico: Paulo Freire – A educação é um ato de amor e, como tal, um ato de coragem. “A educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo.”

Argumento 2: Falta de Políticas Públicas

Causa: Insuficiência de políticas públicas voltadas para a proteção e inclusão de pessoas com HIV.

Consequência: Pessoas vivendo com HIV enfrentam dificuldades de acesso a serviços de saúde e direitos trabalhistas.

Possível Solução: Fortalecer as políticas públicas que garantam acesso a tratamentos, proteção contra a discriminação e suporte social para pessoas com HIV.

Repertório: Milton Santos – Cidadania mutilada, onde a falta de políticas públicas eficazes impede que os direitos das pessoas sejam plenamente realizados.

Agora que você está equipado com todas essas informações, que tal praticar sua redação com a nossa plataforma de correção de redação? Com mais de 400 temas para você treinar, você pode colocar em prática tudo que aprendeu e ter sua redação avaliada por nossos especialistas. Boa sorte! 🚀📄

POSTS RELACIONADOS